mar 10, 2016 - câmara dos deputados    1 Comment

Votamos a favor da esperança

pilulaOntem, o plenário da Câmara dos Deputados votou a favor da esperança. Aprovou o Projeto de Lei 4639/16, que autoriza a produção e o uso da fosfoetanolamina sintética aos pacientes com câncer mesmo antes da conclusão dos estudos que permitam à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) analisar o pedido de registro definitivo dessa substância como medicamento. Foi muito bom ver a mobilização de todos, que abriram mão da obstrução da pauta (nenhuma votação em plenário até que o Supremo Tribunal Federal decida sobre os recursos apresentados à decisão sobre o processo de impeachment da Dilma) para que somente o projeto da pílula do câncer fosse votado. A fosfoetanolamina ganhou grande destaque no final do ano em função de seu possível potencial de utilização no combate ao câncer. Pesquisadores vinculados à USP-São Carlos conseguiram desenvolver uma pílula com essa substância, naturalmente encontrada no corpo humano, e passaram a distribuí-la para doentes que não mais dispunham de alternativas eficazes contra o câncer. Segundo pacientes ouvidos pela Comissão de Seguridade Social e Família, a pílula fez regredir os tumores. No entanto, como não há até agora estudos científicos de sua eficácia e nem o registro sanitário da fosfoetanolamina na Anvisa, a USP suspendeu a produção e a distribuição. Isso levou muitos pacientes, que já utilizavam a substância em função do acesso aos pesquisadores da USP, a recorrer ao Judiciário na tentativa de continuar com o uso do medicamento. Em plenário, causou comoção o relato do deputado Celso Russomanno ao falar de seu pai, que ganhou sobrevida ao tomar a pílula, livrando-se da cama e do respirador de oxigênio, mas que, após a suspensão da medicação, acusou regressão e semana passada veio a falecer. Não quero aqui afirmar que o medicamento é milagroso, que salva vidas, não sou médica nem cientista para tal afirmação, mas são tantos casos de prolongamento de vida que estou muito feliz com a aprovação do projeto. Demos um passo importante para que a produção dessa pílula retorne e volte a ser distribuída a todos aqueles que estão ameaçados por uma doença tão devastadora, que é o câncer. Agora, depende do Senado.

Post sugeridos

1 Comentário

  • Bom dia!
    Fique afastado dos posts por algum tempo, mas estou de volta! Tenho certeza de que a deputada está do lado certo, dando esperança, mesmo que paliativa, a estes pacientes. Assisti ao Programa do Ratinho duas quartas-feiras consecutivas onde o apresentador abordou o tema e achei um absurdo a proibição do comércio e distribuição, muitas vezes gratuitas, da fosfo. Sabemos que não existe milagres, mas é necessário dar a chance a esses pacientes de consumirem o que acham melhor. Quero registrar também que gostei muito da propaganda do partido veiculada em território nacional semana passada, onde a deputada conversou com a população de maneira franca e direta. Torço para que o Brasil avance e a política seja renovada por novos políticos e novas ideias. Também peço que continue agindo em causa da país e não nos abandone no caso da fosfo e na regulamentação dos jogos. Obrigado!

Deixe seu comentário!