maio 30, 2016 - câmara dos deputados    8 Comments

Regimento ‘atropelado’

Ah, esqueci de contar duas coisas para vocês. Primeiro, na reunião de entrega do projeto de revisão da Meta Fiscal, que aconteceu na sala do colégio de líderes, cometeu-se uma gafe. Deveriam estar no recinto apenas os líderes de bancada e de bloco, mas, por um erro ou não, convidaram também os deputados. A eles estava destinado um telão no lado de fora. Nem preciso dizer como eles ficaram bravos por não terem acesso à solenidade, né? Já na longa jornada em plenário, com a votação dos 24 vetos presidenciais e depois o projeto da revisão do Ajuste Fiscal, o presidente do Congresso, Renan Calheiros, ‘atropelou o Regimento Interno do Congresso, que determina um tempo de duração da sessão e, quando esgotado esse período, os trabalhos têm de ser encerrados e reabertos minutos depois. O problema é que quando se reabre a sessão é preciso também abrir um novo painel de presença. Como já era madrugada, havia o risco de não dar quórum, aliás essa era a torcida da oposição, assim paralisaria tudo de vez e não chegaríamos à votação da Meta Fiscal.  Então, o presidente simplesmente não encerrou a sessão. O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) cobrou o cumprimento do Regimento, e com razão, mas o Renan fingiu que não ouviu, passou a palavra para outro parlamentar e os trabalhos prosseguiram sem interrupção regimental.  O presidente da Casa, tanto no Senado quanto na Câmara, tem muito esse poder e ele passa por cima mesmo, pra fazer o que quer naquele momento.

renan calheiros

Renan presidiu a sessão do Congresso (Luis Macedo/Câmara)

Post sugeridos

8 Comentário

  • O caminho então, seria tentar aprender e aperfeiçoar sobre a politica.
    Assim, procuravam prestar atenção na oradora que brilhantemente passava seus ensinamentos ao público de casa e aos presentes, que assistiam o programa do PTN na TV, ontem.
    Impressionante, como ela fica a vontade falando de politica para o povo.
    Nasceu no berço politico, por isso gosta do que faz e coloca amor e paixão na carreira que escolheu.
    O nosso país precisa de pessoas assim, que coloca amor no que faz.
    Parabéns deputada, foi brilhante!

  • Por gentileza, gostaria que a senhora dissesse se a senhora e os outros deputados tinham consciência de tudo isso ou não. Obrigado.

    http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2016/06/02/governo-escancara-cofres-para-as-corporacoes/

  • Parabéns aos participantes do partido PTN, pelo belo programa que foi ao ar as 20:30hs, hoje.
    Em poucos minutos, falaram tudo sobre a participação da sociedade na área politica.
    Realmente é um sonho antigo da sociedade, de emitir opiniões e contribuir com idéias.
    Essa parceria vai dar resultados!
    Há um distanciamento muito grande entre o politico e o cidadão, isso tem que acabar, pelo menos no PTN, vai haver uma melhor aproximação entre as partes.

  • Ele fez muito pela educação no país, portanto, para Cristóvão Buarque, eu tiro o chapéu para ele.

  • A oportunidade não pode ser um privilegio da elite, ela tem que ser para todos.
    Não sei o porque disso, mas toda vez que ouço falar ou falo em educação, lembro do senador Cristóvão Buarque.
    Esse sim, tiro o chapel para ele!

  • Os únicos políticos que se preocuparam realmente com a Educação foram Brizola, Darcy Ribeiro, Paulo Freire(esse não era político), Celso Furtado (um dos brasileiros mais brilhantes que este país produziu). Imaginem se o projeto dos CIEPs de Brizola não tivessem sido abortado pelo Moreira Franco ( o gato angorá) obedecendo ordens de Roberto Marinho. Quantos garotos pobres não teriam sido salvos do crime, da marginalidade e do vício. Quantas vidas teriam sido salvas. Temos que continuar lutando por isso. Escolas em tempo integral com tudo de bom que os carentes merecem. Eles só precisam de uma oportunidade. Uma, que seja. Aí está o Prouni, os Pronatec confirmando o que digo. Mas a nossa elite é a pior nesse nosso planetinha. Não enxerga um palmo na frente do nariz.

    • Corrigindo:
      “Imaginem se o projeto dos CIEPs de Brizola não TIVESSE sido abortado pelo Moreira Franco”.

  • O Binômio Educação e Saúde, não deveriam mexer, poderia cortar gastos de todas as áreas do governo, mas nunca desses dois pilares que são a base do desenvolvimento de uma nação.
    Quando a Europa entrou em crise, todos países cortaram gastos nos seus governos, mas muitos desses países, preservaram a educação, a Alemanha foi um desses países, que não cortou gastos na educação.
    Vá lá para ver como é a Alemanha, seus cidadãos, sua tecnologia, sua disciplina, seu respeito as leis, sua força do trabalho, sua visão de futuro, seu comprometimento com as coisas da vida, seu respeito com o próximo e com o país, óbvio, isso é fruto de uma boa educação que o governo oferece ao povo.
    Os grandes problemas que enfrentamos no nosso país, hoje, são reflexos da educação, tudo na nossa vida passa pela educação, ela é a base de tudo.
    Quer saber como anda um país é só vê como ele trata a educação!!!!

Deixe seu comentário!