maio 22, 2015 - câmara dos deputados    2 Comentário

Direito de jantar

Por causa da Reforma Política, a Câmara está bastante movimentada, com muitas reuniões, muita coisa acontecendo ao mesmo tempo. Quarta-feira, a gente estava na reunião de líderes e vou falar uma coisa para vocês: o presidente Eduardo Cunha não dá trégua, ele coloca todo mundo para trabalhar ininterruptamente, sem intervalinho sequer.  Então, como eu ia dizendo, na reunião de líderes, Eduardo Cunha falava a todos nós que na “semana que vem vamos votar a Reforma Política, nem que fiquemos as madrugadas trabalhando, nada de obstruir, nada de deixar para depois, que é para terminar tudo na semana que vem mesmo”, quando foi interrompido pelo líder do governo, José Guimarães: “Presidente, faz não sei quantas semanas que eu não almoço e nem janto. A gente tem que ter pelo menos o direito de jantar”. Foi, realmente, muito engraçado ver o líder do governo pedindo pelo amor de Deus para poder jantar, mas está valendo a pena o jejum forçado, porque estamos num momento muito importante, que é a Reforma Política. Estamos todos muito empenhados em dar o nosso melhor para definir os novos rumos do cenário político.

maio 21, 2015 - câmara dos deputados    2 Comentário

Lei da lei para mudar outra lei

Eu comecei a ler alguns projetos de lei. É incrível o que têm projetos de lei que preveem normativos ou outros projetos de lei para regulamentar. É por isso que o nosso Judiciário tanto legisla, porque nossos legisladores fazem leis prevendo leis que vão regulamentar outra lei. Gente, já que vai fazer a lei, faz tudo de uma vez, não é mesmo? É demais, viu! Não dá para entender certas coisas por aqui, viu!

Tchã, tchã, tchã, tchããããã

Querem saber como está o relatório da Reforma Política? Vou dar um panorama da situação. Sexta feira estive em Salvador participando de uma audiência pública sobre a Reforma Política, ao lado do meu deputado federal Bacelar, que é da Bahia. Eu estava concluindo os pontos que tinham sido apresentados no relatório um dia antes, praticamente na madrugada, quando o relator Marcelo de Castro me telefonou avisando que tinha mudado várias coisas. Ou seja, eu acho que até a votação desse relatório, semana que vem, é possível que se mude completamente o texto. Vereadores me ligam perguntando o que vai ser aprovado? Eu digo que não sei. Aliás, ninguém sabe ao certo o que vai acontecer nos próximos capítulos. Tchã, tchã, tchã, tchããããã!

maio 20, 2015 - câmara dos deputados    2 Comentário

Olha o jabuti aí, gente!

Terça-feira foi o Dia do Jabuti. Não, nada de homenagem ao réptil parente da tartaruga ou alguma referência ao Prêmio Jabuti de Literatura. Lembram daquele post que eu escrevi sobre o jabuti que sobe na árvore (dia 19 de fevereiro)? Pois bem, pegaram a MP (Medida Provisória) 668, que trata da questão de impostos sobre importação, e colocaram muita emenda nada a ver com o tema da MP. Foi emenda pra responsabilizar cartorários, emenda para extinguir a prova da OAB, emenda para autorizar o Legislativo pra fazer PPP (Parceria Pública e Privada) para construir o anexo 5 da Câmara (mais conhecido como shopping parlamentar), emenda para a ampliação de municípios atendidos pela Sudene. Vixe, foi um monte de jabutis! A palavra mais dita no plenário foi jabuti. Vale conferir na taquigrafia da Casa o número de vezes que a palavra jabuti foi dita na votação da MP 688. Foi impressionante! Para que vocês entendam o procedimento, uma MP tem de ser votada porque ela tranca a pauta de votações. Por isso, é a chance de se aprovar várias coisas ali, na mesma hora. Então, o relator designado sai colocando coisas nada a ver com o assunto pra tentar aprovar tudo numa só leva. É, gente, o uso desse ‘jabuti na árvore’ seria engraçado se não fosse trágico!

maio 20, 2015 - câmara dos deputados    2 Comentário

Índios no plenário

Hoje tivemos novamente índios no Congresso. Tem uma comissão especial analisando as novas regras para demarcação de terras indígenas (PEC 215/00) e o plenário foi ocupado por esse grupo, descendentes dos primeiros habitantes do Brasil antes da descoberta por Pedro Álvares Cabral. E eu fiz questão de tirar uma foto para vocês!

indios

maio 20, 2015 - câmara dos deputados    6 Comentário

Gastrite nervosa

Olha, esta semana pode ser resumida como a semana de minha gastrite nervosa (acho que terei de tomar omeprazol). Se eu passar intacta por ela, já vou estar aliviada. Estamos prestes a votar a Reforma Política na Comissão Especial, que começou assim que eu assumi o mandato. Várias bandeiras podem acabar com os pequenos partidos e com a renovação política. Todos os dias marco presença, brigo, discuto, mas a gente está vendo que o trator vai passar por cima. Para vocês terem uma ideia de como estão as coisas por aqui, o relatório já mudou três vezes. Primeiro, colocaram mandato de cinco anos para senador. Como isso não vai passar no Senado, alteraram para 10 anos. A população chiou e voltaram para cinco anos. Não há consenso! Para unificar todas as eleições, obrigatoriamente tem de se reduzir ou aumentar o mandato do senador, e é aí que entra a questão: se diminuir, não se aprova o relatório. É uma coisa que eu sempre brigo: acho que essa Reforma não poderia ser feita por esta Casa. Somos muitos, a maioria muito competente, mas a grande verdade é que muita gente está defendendo seus interesses ou questões partidárias. Então, é muito complicado. Mais uma vez reitero que deveríamos brigar por uma Constituinte à parte para fazer essa Reforma Política. Eu estou lutando com unhas e dentes contra cláusula de barreira. Parece que aqui dentro da Câmara eles querem responder aos gritos das ruas acabando com os pequenos partidos. Ridículo, porque as manifestações populares não foram contra as pequenas legendas, mas contra um sistema corrompido por escândalos de corrupção, não é mesmo? O resultado das eleições foi justamente o inverso do que eles estão querendo, foi a fragmentação do Congresso, colocando novas legendas e novos parlamentares nesta Casa, que vieram através dos pequenos e médios partidos. Bom, vamos ver o que vai dar. Vou continuar lutando incansavelmente para que a gente consiga a predominância de um sistema razoável, e que permaneçam as minorias e a renovação política.

 

maio 19, 2015 - câmara dos deputados    4 Comentário

Enquete via WhatsApp emplaca

Gente, a minha enquete via WhatsApp (veja o post do dia 29 de abril) deu certo, viu? O pessoal achou o máximo. Muitos deputados vieram me perguntar como fazia. Se virar rotina, a gente vai conseguir implantar um sistema altamente eficaz para a apuração de nossos projetos, de pedir voto e de ajudar nessa divulgação interna. Foi bem legal testar esse método virtual de fazer enquete. A aceitação foi plena e todos os parlamentares participaram.

maio 14, 2015 - câmara dos deputados    3 Comentário

Teve até ‘bundalelê’

Votamos a segunda parte da votação do ajuste fiscal. No geral, o ajuste fiscal tem de ser votado, não tem jeito. Desta vez foi a questão da pensão por morte, que eu achei válido, por isso, votei a favor. Hoje, um rapaz de 21 anos casa com uma senhora de 60 e, caso ela morra primeiro, ele recebe pensão vitalícia. E, convenhamos, trata-se de uma pessoa que pode trabalhar e gerar produtividade para o País e, do jeito que é a regra atual, isso onera ainda mais os cofres públicos. Da forma como foi feita agora (pensão proporcional à sobrevida da pessoa beneficiada, justamente para estimular que ela gere produção, que trabalhe), achei muito válido. Votei a favor desse aspecto no ajuste fiscal. Concordam? Ah, é bom registrar que o ambiente continua muito agitado na Casa por causa da votação do pacote de ajuste fiscal. Tivemos até ‘bundalelê‘ (risos) nas galerias, além de faixas de protesto contra o governo, bandeiras pretas agitadas no plenário, empurra-empurra entre congressistas e interrupção da sessão. Um fuzuê danado! Quando eu falo em adicional de insalubridade para parlamentar, está na hora de se pensar nisso. Hahahaha!

bundalelê

maio 14, 2015 - câmara dos deputados    4 Comentário

Petrodólares sumiram

Lembra na semana passada quando o pessoal dos movimentos sindicais jogou no plenário petrodólares com a cara da Dilma, do Lula e do Vaccari? O chão do plenário ficou cheio desse ‘dinheiro’. Um deputado comentou que, quando o pessoal da limpeza foi limpar o plenário, não tinha mais nenhum petrodólar no recinto: “Não estão deixando escapar nem petrodólares de mentira”. Hahahaha!

... forrou o chão do plenário durante a votação

Depois de o plenário ficar forrado de petrodólares de mentira, o ‘dinheiro’ simplesmente sumiu antes que fosse feita a limpeza do plenário

Compromissos e momento de fé

Final de semana foi muito cansativo. Dormi muito pouco. A gente fez diversas agendas do Dia das Mães. Estive em muitos núcleos de idosos e distribui rosas para as mães que residem em núcleos comunitários da Capital. Sexta, sábado e domingo de agenda intensa. Domingo também consegui ir à missa com minha mãe, foi muito gostoso. Estava precisando desse momento de fé. Já na segunda feira fui atender a base. Estive no escritório do vereador Claudinho, meu amigo, meu parceiro, meu aliado, e, juntos, atendemos a população de São Paulo. É sempre assim, quando não estamos em Brasília, estamos em São Paulo, atendendo a população que depositou seu voto de confiança nessa missão de representá-la no Congresso.

Entrega de flores às mães residentes em núcleos comunitários em São Paulo

Entrega de flores às mães residentes em núcleos comunitários de São Paulo

Páginas:«1...66676869707172...79»