out 14, 2015 - câmara dos deputados    8 Comments

Orientação de bancada

Sabem uma coisa que deveria parar por aqui? É esse negócio de orientação de bancada. Basicamente é o seguinte: quando um assunto vai ser votado, o presidente da mesa pergunta: “Orientação do PMDB, sim ou não? Orientação do PSDB, sim ou não?”, e assim com todos os partidos e blocos parlamentares. A posição de cada um vai aparecendo no painel eletrônico. Quando os deputados chegam, vários nem sabem o que está em votação, então, olham o painel e votam conforme a orientação do partido. Acho que não deveria ter essa orientação de bancada, porque sem ela os deputados teriam a obrigação de ler o que estão votando. E aí projetos como o meu de Educação seriam aprovados, não tenho dúvidas disso. Se eles soubessem do inteiro teor da minha proposta não teriam sido feitos reféns de um ou outro radical do partido que era contra o projeto, peitou o líder e mandou ele orientar ‘não’. Sinceramente, tinha de acabar com a orientação de bancada.

 

Post sugeridos

8 Comentário

  • Deputada,
    A senhora descobriu essa falha agora, criaram esse hábito, vai demorar tempo para muda-lo.
    Ao tentar corrigir isso, poderão dizer, eu não tenho tempo para ler tudo, acha que ganham tempo.
    O desafio não constitui novidades para a senhora, já sabe o que precisa ser feito.
    Confirma-se uma enorme distancia entre o que está escrito e o ato de votar!
    Albert Einstein; “fazer a mesma coisa do mesmo jeito e espera resultados diferentes”.
    A nobre deputada é um fio de esperança para agregar valor e melhorar o que precisa ser melhorado.
    Melhorias continuas, sempre.

  • Deputada,
    a senhora segue o que decide a sua bancada ou o interesse de quem a colocou aí?

  • Discordo. A orientação da bancada é compreendida no contexto de uma democracia representativa, na qual os partidos são pilares. Ler o q está sendo votado é (ou deveria ser) obrigação de todo deputado, ou de sua assessoria.

  • Enquanto em vários países do continente europeu, professores são muito bem pagos e considerados peças chave para o crescimento e desenvolvimento do país, aqui eles não querem continuar na carreira que escolheram por falta de salários e condições de trabalho.
    Tudo na vida passa pela educação!
    A pergunta quer faço é; como vamos melhorar essa nação sem educação?
    As coisas que estão acontecendo no país, é por falta de referencia familiar e falta de educação.
    Se realmente querem melhorar o país, investem mais na educação.
    Nessa crise que teve na Europa, vários países cortaram seus gastos, mas nenhum cortou gastos da educação.
    A Alemanha foi o maior exemplo disso, diminuiu gastos em todos os setores, menos na educação.
    Sem educação, vamos amargar problemas por muitas décadas.
    Educação é tudo na vida de uma nação.

  • e o eduardo cunha, deputada, nada a declarar?

  • Mediante todos esses fatos lamentáveis que acontecem no país, consciência passa longe.

  • Ano passado 4800 professores pediram demissão, na rede estadual de ensino em Minas Gerais.
    Salários baixos e falta de estrutura motivaram essas demissões dos professores.
    Se os professores estão assim, que dirá o ensino.
    Muito triste isso, a educação é tudo numa nação.
    Ninguém quer ser professor!

  • Concordo plenamente. Antes do Partido deve prevalecer a consciência, entendimento e a posição do parlamentar.

Deixe seu comentário!