Não vou virar as costas

 

foto impeachment

Estou machucada, ferida moral e emocionalmente. Fui chamada pelos piores impropérios e adjetivos existentes na língua portuguesa. E olha que sou totalmente a favor do impeachment. Um patrulhamento ‘ideológico’ invadiu minhas redes sociais e meu celular e, em tentativa de linchamento moral, exigiu que eu apedrejasse publicamente e expulsasse do partido quem não pensa igual a mim. Segundo o dicionário, a palavra partido significa dividido em partes. Então, vamos esclarecer o seguinte: o partido não é meu, o partido é da bancada. Eu respondo por mim, por minhas atitudes, não respondo pelas atitudes dos outros. E de novo: sou a favor do impeachment. Para aqueles que me acusam de negociar com o governo, eu não negocio com o governo. Que incoerente seria negociar um cargo e votar em público pelo impeachment, não acham? Enganaria quem agindo assim? Sou nacionalista, defendo a democracia direta, luto para o povo participar diretamente das principais questões do país. Falei muitas e muitas vezes que deveria ser dado ao povo o direito de votar pelo impeachment, e não ao Congresso, e que deveríamos fazer um recall eleitoral, com convocação imediata de nova eleição assim que o impeachment fosse decidido pelo povo. Como uma pessoa pode agir assim e, por trás, negociar apoio em troca de cargos? Quem me acusa disso, realmente, não me conhece nem acompanha meu dia a dia no Congresso. Volto a frisar: eu respondo por mim! O que fizeram e estão fazendo comigo me fez entender agora porque muitos políticos fecham os ouvidos e viram as costas para a população. Me sinto muito mal com essa injustiça toda, acusada de algo que não fiz (negociar com o governo) e linchada por algo que os outros possam estar fazendo. Mas, apesar de machucada, não vou virar as costas para meu povo. E apesar de ter dito centenas de vezes que sou a favor do impeachment, alguns movimentos insistem em incluir meu nome como ‘indecisa’ e se recusam a corrigir a informação, ou seja, é um absurdo. Mesmo me manifestando publicamente, duvidam de minha palavra. Estou sendo injustiçada gratuitamente. Gente, estamos atravessando enorme turbulência social. O clima de ódio vem ganhando espaço na sociedade brasileira. A efervescência social e política está transformando o debate político em um debate moralista, autoritário e intolerante. Temos de tomar muito cuidado ao receber uma informação, checar a veracidade dela, analisar o conteúdo antes de passá-la adiante. Uma mentira repetida mil vezes torna-se uma falsa verdade. Isso é um jogo muito perigoso! É preciso ter calma, cautela. Tomar muito cuidado para não ser injusto. A injustiça, o linchamento moral e a intolerância só afastam pessoas do bem e deixam o sistema à mercê daqueles que dão ‘um dane-se ao povo’. Pensem nisso!

Post sugeridos

21 Comentário

  • Como gesto de gratidão publiquei sua manifestação em nosso jornal cujo link segue abaixo. E 100.000.000 de internautas tomam conhecimento de sua atividade profissional de deputada federal por São Paulo.

    http://www.pravdanews.jex.com.br/parana/deputada+federal+ptn+renata+abreu

  • Deputada muito bom saber do seu posicionamento favorável ao afastamento da presidente Dilma. Creio que seu partido irá atender a essa demanda do povo brasileiro. Grato

  • Sempre fui contra as reeleições, acho que um mandato é o suficiente.
    Mas devido a sede e gula de poder, criaram essa de passar mais de uma temporada no topo da pirâmide.
    Se conseguirem concretizar o que estão planejando e diante desse quadro que se instalou no país, o caminho natural seria uma nova eleição, mas com a saída de todos.
    O empresario que teve que fechar seu negocio, o empregado que perdeu seu emprego não podem mais esperar, tem que ser encontrada uma solução rápida para o país.
    Só espero que seja tirada lições de tudo de ruim que aconteceu no país até agora, que crescemos como cidadãos, com tudo isso que aconteceu e ainda está por acontecer.
    Tenho absoluta certeza que o nosso país vai mudar para melhor, depois de tudo que está sendo passado a limpo.
    Vai ser outra nação, com mais moral, mais ética, mais credibilidade, mais responsabilidade e comprometimento com coisa publica, mais senso de patriotismo.
    Vai ser outra nação, não tenho a menor duvida disso.

  • Atenção, Deputada, uma questão conceitual. Não existe recall no sistema presidencialista. Na verdade, foi escrito por comentaristas que seu partido negocia com o governo. Portanto, deve ser esta a origem disso tudo.

    Agora, uma pergunta. Se seu partido fechar com o Governo, a senhora mudaria seu voto?

    • Prezado Fabio:
      Acho que já deixei bem claro qual é meu posicionamento: sou a favor do impeachment, e nada me fará mudar o voto. Neste post acima, escrevi (e mantenho minha palavra) que eu não negocio com o governo, justamente porque defendo o impeachment da presidente. Sou responsável pelos meus atos, como acredito que todos devam ser pelos seus, não é mesmo? Cada um deve responder por suas atitudes perante o seu eleitorado. Os meus eleitores defendem o impeachment, e eu também, portanto jamais me verá ocupando um cargo neste governo. Abraços e ótima semana para você

  • Lamento profundamente o ocorrido. Concordo com muitas de suas opiniões, discordo de outras tantas (sendo a questão do impeachment uma destas), mas nunca, jamais, vou concordar com agressões a quem tenha um pensamento diferente do do agressor. Nunca se justifica a agressão, ideias devem ser debatidas e, se for o caso, rebatidas, com argumentos, e não com agressões.

    • Prezado, Enio

      Muito obrigada pelo seu comentário e por sua sinceridade, ao revelar que não concorda com alguns posicionamentos meus, mas os respeita. Sou assim também, respeito a opinião de todos e defendo sempre o debate de ideias e de pensamentos. Tem uma frase de Voltaire que costumo dizer para definir de forma simples o que é democracia de opiniões: “Posso não concordar com o que você diz, mas lutarei até a morte pelo seu direito de continuar dizendo”. Abraços e ótima semana

  • Deputada, até agora não tivemos resposta.

    O PTN negocia com o governo algum cargo em troca de votos na câmara??

    É mentirosa a informação que o Bacelar negocia com o Lula cargos na Funasa?

    • Prezado Latonio

      Eu respondo por mim. E acho que já deixei bem clara a minha posição. Sou a favor do impeachment, vou votar em plenário pelo impedimento da presidente, então não faz nenhum sentido, como alguns estão dizendo por aqui, estar negociando com o governo. Eu, Renata Abreu, não negocio com o governo. Eu respondo por meus atos. Cada parlamentar deve ser responsável por suas atitudes e explicá-las a seus eleitores. Abraços, e ótima semana para você

    • Por que você não pergunta diretamente pro Bacelar? Ou para o líder do PTN, Aluisio Mendes?

      • José, já perguntei para o Bacelar e não obtive resposta.

        Além disto, eu sou paulista e o meu representante na câmara dos Deputados é a Renata, por isso pergunto a ela.

        Renata, já tinha entendido seu posicionamento como deputada desde o início, a minha pergunta era dirigida a vice lider do partido. Imaginava que como liderança era do seu conhecimento as ações que os deputados estavam tomando enquanto membros filiados e representantes do partido.

        Pela sua resposta fica claro que alguma coisa está acontecendo nos bastidores com os demais deputados. Isso é uma pena, pois perderam a chance de mostrar unidade e não se vender ao partido com o poder nas mãos.

        De todo modo, obrigado pela resposta. Estamos aqui torcendo pelo seu trabalho, com a confiança de quem te escolheu nas urnas e espera não ter errado na escolha.

        Abraço

  • faça a declaração de seu voto na tribuna, grave e ponha no youtube! com isso acabou a dúvida!

    • Boa a sua sugestão, Dave Fernandes, mas já foi feita. Andei fuçando nas redes sociais da deputada e encontrei isso, que também está no youtube

      • http://mapa.vemprarua.net/achou-um-erro.html

        mandei pra lá seu video

        Fui

        • Deputada recebi esta resposta do site vemprarua:

          a deputada é líder do PTN. Ela precisa agir como líder. Só se declarar a favor do impeachment e deixar os demais votar contra ou não comparecerem implicará em derrota nossa! Cada voto é importante. Se ela não conseguir (e não conseguiu até agora) que a bancada vote com ela, ela tem que ser considerada como indecisa porque mesmo que ela vote a favor, ela como líder estará permitindo votos contrários. Essa luta será ganha nos detalhes e nós contamos com você! Vamos pressionar a deputada! Estamos juntos!

          como eleitor acho que ele tem razão.
          Att
          Dave

          • Incrivel como esses movimentos fazem de tudo para confundir a cabeça das pessoas. Mentem descaradamente. Está no site da Câmara, o líder do PTN no Congresso é Aluisio Mendes, do Maranhão. Por que eles não pegam no pé do PMDB, que ainda tem seis ministros, e está negociando com todo mundo para colocar o também culpado Temer presidente? Ah, porque doidinhos desses movimentos vão sair tudo candidato por ele. Ninguém pergunta pra eles de onde vem o dinheiro pra ficar enchendo a cabeça do povo, né? Ninguém trabalha e vive viajando pra espalhar ódio. http://www.plantaobrasil.net/news.asp?nID=93624

  • Caro José Antonio, foi o pessoal do movimento Vem pra Rua que mantém o Mapa do Impeachment que me passou essa informação.

    Muito obrigado pelo esclarecimento e abalisada opinião. Passarei essa informação para eles.

    Percebi também a presença de outros nomes na relação de indecisos e que se manifestaram claramente a favor do impeachment. Acredito que eles vêm fazendo isso com nomes de liderança em bancadas com indecisos para que os mesmos continuem a ser pressionados pela população, e assim não estacionarem na zona de conforto.

    Quanto ao Tiririca. Venho pressionando esse parlamentar constantemente. Ele foi fundamental na montagem da bancada do PR. Agora suas palhaçadas que lhe renderam tantos votos pode decidir o futuro do país. É hora dele botar a mão na consciência e levar o voto dele e de sua bancada a sério, pois não tera palhaçada que os salvarão no próximo pleito se a escolha for pelo “não”.

  • Caro, Leonardo, não sei onde o senhor leu que Renata Abreu é lider do PTN no Congresso. O líder era Bacelar, da Bahia, e agora é o Aluisio Mendes, do Maranhão. A Renata, embora vice-presidente do partido, é apenas uma integrante da bancada. E quanto ao partido, ela é só uma voz na Executiva Nacional, composta por outros membros, inclusive presidentes estaduais. Cobrar dela uma posição em nome do partido é injusto, até porque isso não é democrático. Creio que as pessoas estão fazendo isso por serem desinformadas e não se darem ao trabalho de saber como funciona um partido. Imagino o senhor exigir que sua esposa (se for casado) pense como o senhor e, se não o fizer, simplesmente será expulsa de casa. Ela se posicionou, é a favor do impeachment. Ponto. Agora, por que não vão cobrar o campeão de votos Tiririca, que até agora não falou nada? Muito pra uns, menos pra outros.

  • No fim, deputada, o que importa é sua declaração que é favorável impeachment, não vai que esse instituto, inscrito na Constituição é Golpe.

  • Renata, bem vinda à “Selva”. Essa é a parte difícil da liderança política. Você é responsabilizada pelas atitudes dos seus companheiros de partido e não só pelas suas atitudes.
    Você ficou feliz de ter os quadros do partido aumentados e isso traz vantagens, como maior fundo partidário e maior peso nas discussões.

    Mas ao mesmo tempo também tem suas desvantagens, como está vendo agora. Os novos membros nem sempre compartilham dos valores dos “parceiros” de início de jornada.

    Mas essa “liberdade” de atuação que você menciona vai pesar contra vocês. Se eles perceberem que o PTN for só um cabide e não possui uma disciplina rígida para essas situações tão delicadas, tanto o governo se desinteressará de vocês, pois o número de votos só será dos beneficiários diretos e não do total da sigla, bem como sua força como lider será reduzida, pelo mesmo motivo.

    Ou seja, você está vivendo um momento decisivo na sua carreira de líder do partido. Entendo que seu futuro dependerá de quão bem conseguir desempenhá-lo. Torço por você!

  • Concordo com a prezada parlamentar que as pessoas têm se deixado levar pelo calor do momento e utilizado palavras de baixo calão para defender suas ideologias, o que é completamente incompatível com o fórum em questão.

    Contudo discordo com Vossa Excelência no que diz respeito à sua falta de imposição para com o restante da legenda no que tange este tema do impeachment.

    Eu entendo que como líder do PTN na bancada do Congresso, o seu posicionamento pró-impeachment deveria ser instituído como uma bandeira da legenda. Dito isso, Vossa Excelência não deveria aproveitar este momento crítico de dança de cadeiras no cenário político para aumentar sua bancada fazendo vista grossa ao posicionamento dos novos afiliados em relação ao tema do impeachment.

    Todos sabemos, e a história recente nos conta isso (vide futuro político dos 33 deputados que votaram “não” pelo impeachment de Collor em 92), que a escolha errada na votação aberta do impeachment no plenário da Câmara será determinante para o futuro de cada parlamentar, e também para o futuro de legendas pequenas, como o PTN. Dito isso, eu acho que faria sentido que Vossa Excelência como líder da legenda colocasse um posicionamento pró-impeachment como condicionante para novos afiliados, e não que a legenda cresça a todo custo, pois isso pode significar uma bala de prata lá na frente, caso a maioria desses afiliados vote “não” daqui a 2 semanas.

    No site Mapa do Impeachment Vossa Excelência ainda aparece como indecisa. Eu questionei isso à equipe do Vem pra Rua e eles disseram que enquanto Vossa Excelência não lograr sucesso em impor maioria pró-impeachment na bancada por você liderada, que assim será mantida.

    Eu acho que a argumentação deles faz todo sentido.

Deixe seu comentário!