nov 20, 2015 - câmara dos deputados    2 Comments

Descalça no aeroporto

Quinta feira, estava na audiência pública da Comissão dos Direitos Autorais, da qual sou relatora, quando fui avisada de um problema de saúde na família. Tinha de ir para Ribeirão Preto. Consegui voo para as 13h, só que a reunião da comissão terminou ao meio dia. Imaginem como saí do Congresso em direção ao aeroporto? Nem preciso dizer que cheguei atrasadíssima. O guichê já estava fechado e o funcionário da companhia aérea nem queria me atender. Precisei explicar, chorando, que se tratava de um problema familiar e ele, então, fez o check-in. Detalhe: a porta de embarque era no fim do aeroporto, no último portão. Nem vacilei, arranquei os sapatos de salto e sai em desabalada carreira. Nessas horas é bom não ser muito conhecida, embora quem identificaria que aquela mulher descalça, descabelada, suando e esbaforida seria uma deputada? (rs) Felizmente, deu tempo, entrei no avião e a porta já fechou. Lógico que o coração não desacelerou, porque, como já revelei aqui, tenho pânico de voar!

Post sugeridos

2 Comentário

  • Se o judiciário ficar 20 anos sem aumento, ainda sim vai ganhar mais que um cidadão aposentado.

  • Esse esforço da senhora para não perder o avião, me deu uma inspiração para o titulo da próxima cônica que estou escrevendo para o jornal tribuna, já que estou no computador, acabando de fechar o texto.
    Depois de tantos esforços e pelo medo que diz tem de avião e, da crise brasileira que estamos vivenciando, muito sugestivo esse titulo, não acha, veja só; “A Crise e o Avião Brasil”, titulo da próxima crônica no jornal tribuna.
    Obrigado pela inspiração!

Deixe seu comentário!