nov 25, 2016 - câmara dos deputados    1 Comment

Só não teve luta de sumô

Enquanto a Comissão Especial votava o relatório do deputado Onyx Lorenzoni sobre as medidas contra a corrupção, o presidente da Casa, Rodrigo Maia, tentava esticar ao máximo a sessão, pra ver se dava tempo de esse projeto começar a ser votado em plenário ontem mesmo. Chegou um momento que não tinha mais assunto para debater, foi quando o Silvio Costa (PTdoB/PE) começou a atacar o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima (que ontem pediu demissão do cargo). Só que o irmão do ministro, o deputado Lucio Vieira (PMDB/BA), estava presente. Filmei o bate-boca para que vejam o nível da coisa. Depois do entrevero, o Silvio falou: “Ele (Lucio) me chamou pra briga, mas não dá, né? Seria uma luta de sumô”. Seria cômico se não fosse triste, né?

 

 

 

Post sugeridos

1 Comentário

  • Quem milita em um partido politico diferente do meu, não é meu inimigo, apenas milita em um partido diferente, somos na verdade, adversários.
    Essas quedas de braços, não leva a lugar algum.
    Tenho visto muitos comentários sobre a crise que se instalou no país, acho impossível, fazer um desenvolvimento sem investimento.
    A volta dos empregos, só com muitos investimentos, portanto, leva tempo para serem concretizados.
    O país chegou nessa situação, devido a crise politica que vem se arrastando ha anos.
    Se querem realmente melhorar o país, partem primeiro, para solucionar a crise politica.
    Acho que é o primeiro passo, para as coisas melhorarem no país.
    Fico impressionado, quando vejo essas brigas, pessoas inteligentes que ocupam funções e cargos públicos de suma importância, não são capazes de se entenderem.
    Cada um sede um pouco, que chegam onde querem e o país, também.
    Nós, pessoas simples do povo, agradecemos essa boa vontade de se entenderem, pelo bem de todos, nosso, de vocês e da nação.
    Divergências de idéias, é salutar em qualquer reunião, mas brigas, não pega muito bem, principalmente num parlamento.
    Se não respeitam o povo, deveria, pelo menos respeitar o Parlamento Brasileiro.

    .

Deixe seu comentário!