maio 31, 2015 - câmara dos deputados    2 Comments

Queriam nos matar no ninho

A grande verdade da Reforma Política era acabar com os pequenos e médios partidos, que trouxeram caras novas para o Congresso, com mais de 40% de renovação. Isso incomodou quem já estava lá. O PSDB, mais do que nunca, esteve engajado nessa manobra de nocautear as legendas que foram cacifadas nas urnas. Eu preciso falar isso: apoiei o PSDB, mas estou envergonhada com a atitude do partido, decepcionada. Agressões verbais de vários deputados tucanos dirigidas aos pequenos partidos. Acho que, se querem diminuir o número de partidos, deveriam começar tirando todos que têm envolvimento com corrupção ou com qualquer coisa do tipo. Tenho certeza que sobrariam apenas os pequenos. Sabe, foi uma guerra muito grande mesmo. Eles tinham como objetivo criar uma cláusula de desempenho e acabar com as coligações. No nosso bloco de 18 parlamentares, só um é reeleito. Ou seja, a renovação que o Brasil queria deu-se nos pequenos partidos, porque nos grandes, todos nós sabemos, são sempre os mesmos. E é por isso que eles se rebelaram e queriam nos matar no ninho, mas a habilidade de articulação dos pequenos foi fundamental para desmontar essa manobra. Agora, foi uma vergonha ver o PSDB, um partido pelo qual meu pai foi deputado federal, querendo, efetivamente, fazer uma democracia onde só ele governa, querendo calar a voz das minorias, isso não é democracia. Não poderíamos permitir. Eu fiquei muito decepcionada com esse partido, mas, graças a Deus, nós asseguramos a renovação política no Congresso, como o povo quis e fez acontecer nas urnas. O povo venceu! E na próxima eleição não serão 40% de renovação, serão 80%. É assim que se faz uma democracia!

votacao expectativa

Post sugeridos

2 Comentário

  • Fico triste com a reforma implantada por que ao meu ver a senhora batalhou muito por ela e a mim me saiu ao termino dela um puxadinho, temas que somos comuns me foram muito gratos de terem entrado no debate, como voto distrital misto, que além de deixar a campanha mais barata, agrega minorias importantes para o debate e o corpo em geral da casa. Porem ao meu ver, coisa que duvido muito que aconteça,não quero que me entenda mal, não sou contra a criação de partidos, mais sou contra a criação de partido sem ideologia, campanha e bandeira definidos, partidos que são feitos apenas para servir de moeda de troca. O sistema é deveras injusto, o tempo e o dinheiro deveriam ser divididos iguais, e a escolha dos candidatos deveria ser baseada em escolha de todo o partido e não somente da diretoria para que absorva todas as correntes filosóficas e ideológicas dentro daquele partido que poucos partidos o fazem, mais pra isso seria necessário tempo e amadurecimento de debate, coisa que poucos partidos o tem mostrado para mim.

  • Como falei em outro comentário, o povo não vota em partido, vota na pessoa em que ele acredita ser seu digno representante!

Deixe seu comentário!