maio 22, 2015 - câmara dos deputados    2 Comments

Direito de jantar

Por causa da Reforma Política, a Câmara está bastante movimentada, com muitas reuniões, muita coisa acontecendo ao mesmo tempo. Quarta-feira, a gente estava na reunião de líderes e vou falar uma coisa para vocês: o presidente Eduardo Cunha não dá trégua, ele coloca todo mundo para trabalhar ininterruptamente, sem intervalinho sequer.  Então, como eu ia dizendo, na reunião de líderes, Eduardo Cunha falava a todos nós que na “semana que vem vamos votar a Reforma Política, nem que fiquemos as madrugadas trabalhando, nada de obstruir, nada de deixar para depois, que é para terminar tudo na semana que vem mesmo”, quando foi interrompido pelo líder do governo, José Guimarães: “Presidente, faz não sei quantas semanas que eu não almoço e nem janto. A gente tem que ter pelo menos o direito de jantar”. Foi, realmente, muito engraçado ver o líder do governo pedindo pelo amor de Deus para poder jantar, mas está valendo a pena o jejum forçado, porque estamos num momento muito importante, que é a Reforma Política. Estamos todos muito empenhados em dar o nosso melhor para definir os novos rumos do cenário político.

Post sugeridos

2 Comentário

  • Conseguiriam responder as dúvidas abaixo:

    Como dissolver as divergências internas entre os partidos?
    É possível anular nas próprias bancadas os desentendimentos?
    E entre a Câmara e o Senado quando que estarão em concordância?
    Todas estas divergências e desentendimentos vão fazer com que a reforma política, mais uma vez, não saia do papel?

  • Reforma Política é um prato que se come cru e vai muito bem ao molho madeira servida com facas bastante afiadas rs rs
    Ficamos na torcida!

Deixe seu comentário!