set 30, 2015 - câmara dos deputados    2 Comments

Xeque-mate

A semana em Brasília está muito estranha, sabe. A Reforma Política criou um clima de tensão, porque a presidente Dilma não se manifestava sobre sancionar a lei. Vejam vocês como tudo é pressão aqui. A Lei da Reforma Política previa algumas regras que, certamente, prejudicariam partidos que estão na iminência de serem criados. Um deles é o PL, do Gilberto Kassab, ministro da Dilma. A pedido dele, a presidente vinha segurando o anúncio se sancionaria ou não a Reforma Política. Gilberto Kassab calculava que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) concedesse ontem o registro ao PL e contava com o adiamento do anúncio de Dilma para que continuasse a valer a regra atual, que permite a um parlamentar migrar para uma legenda recém-criada em até 30 dias de sua criação. Só que o Eduardo Cunha percebeu a manobra para ‘roubar’ parlamentares e enfraquecer os demais partidos e deu um xeque-mate: não haveria sessão do Congresso para votar o restante dos vetos presidenciais, pendentes desde a semana passada, se Dilma não sancionasse imediatamente a Lei da Reforma Política. Entre os vetos pendentes estão os que impedem o reajuste de 78% a servidores do Judiciário e o que estende as regras de aumento do salário mínimo para aposentados da Previdência Social. Para não se indispor ainda mais com Cunha, o governo federal publicou a sanção presidencial da Reforma Política, mantendo a janela partidária aprovada pela Câmara (transferência de partido sem perda de mandato, seis meses antes da eleição). O texto, porém, foi sancionado com dois vetos: não ao financiamento empresarial e sem impressão dos votos durante a eleição.

Post sugeridos

2 Comentário

  • Bom dia, sra. Deputada

    Seu blog é demais, já falei isso, né? Estou aprendendo o funcionamento da Câmara dos Deputados e do Congresso através do seu blog.

    Sou professora de Língua Portuguesa e fiquei extremamente triste que o seu projeto de implantar disciplina nas escolas para ensinar Política não tenha passado. Acredite, muitos e muitos alunos do Ensino Médio gostariam dessa disciplina no currículo! Mas, quem sabe ainda vai?

    Alguém pode me explicar por que a predidente Dilma vetou a impressão dos votos durante a eleição? Isso não é suspeito, uma vez que a população tem grande suspeita de fraude nas urnas???
    Os deputados farão algo a respeito?

    Muita admiração pela senhora,

    Rosane

  • A população já esta sofrendo com os aumentos das coisas, desemprego, saude precaria e os governos só preocupados com obras

Deixe seu comentário!