mar 17, 2016 - câmara dos deputados    5 Comments

Trem Brasil desgovernado

protesto

Deputados gritam ‘Renuncia, Dilma’

Que dia, gente! Eu avisei que teríamos uma semana pegando fogo por aqui, principalmente após as manifestações populares por todo o Brasil, mobilizando mais de 3 milhões de pessoas contra Dilma, contra o PT e contra Lula. A resposta do governo começou a ser desenhada na noite de terça-feira e ficou pronta ontem: a nomeação de Lula como ministro chefe da Casa Civil. Para muitos, foi uma manobra para garantir foro privilegiado ao ex-presidente, investigado pelo juiz Sérgio Moro por envolvimento no escândalo da Petrobras; para os governistas, ponderando o óbvio, o ingresso de Lula é para barrar o processo de impeachment de Dilma e melhorar a governabilidade. Só que ontem à noite o juiz Moro retirou o sigilo de interceptações telefônicas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As conversas gravadas pela Polícia Federal, com autorização da Justiça porque Lula ainda não era ministro, portanto, sem foro privilegiado, incluem diálogo com a presidente Dilma Rousseff, que lhe garante um documento, ‘”em caso de necessidade”, embora a nomeação de ministro só tenha saído horas depois na edição extra do Diário Oficial e a posse somente se daria hoje. Em outro áudio, Lula ofende todas as instituições, chamando ministro do STF e parlamentares da Câmara e do Senado de covardes. Gente, a divulgação desses áudios explodiu em cada canto daqui em Brasília. No plenário, os deputados interromperam a sessão e passaram a gritar ‘Renuncia; Dilma, Renuncia, Dilma’. Lá fora, o Palácio do Planalto foi cercado por milhares de manifestantes, gritando Fora, Dilma; Fora, PT. Onde vamos parar? Sinceramente, não sei. O clima está muito pesado. Estou muito preocupada. Foi a primeira vez que vi todos os deputados, todos mesmo, muitíssimos preocupados. Tinha parlamentar chorando, porque o que está acontecendo afeta a todo mundo. É uma crise institucional do sistema político. Não é só Dilma e Lula, o ódio aos parlamentares está demais, agressões pelas redes sociais, várias abordagens ríspidas e agressivas a deputados, porque o ódio se virá contra todos. Essa propagação da intolerância tem me preocupado muito, como também a vários parlamentares desta Casa. É complicado. A gente fica temerosa quanto ao futuro. O mandato de Dilma está balançando, a popularidade dela está em um dígito, a governabilidade em xeque. Há um descontrole total. E no descontrole, tudo pode acontecer. Hoje, o Brasil é um trem desgovernado, prestes a despencar num precipício. É hora de todos nós nos unir para recolocar o País nos trilhos. Juntos, nós podemos mudar o Brasil!

 

Post sugeridos

5 Comentário

  • Oi, Rê, como sua eleitora, gostaria de perguntar porque o PTN está indefinido quanto ao voto pelo impeachment da Dilma. É como o deputado Bacelar se coloca no jornal Estadão de hone, 18/03. Bj.

  • Uma grande pena para o país. O Brasil, que é abençoado por seu clima e seu povo, por suas belezas naturais, pela ausência de terrorismo, enfim, agora se vê enlameado desta maneira. A economia vai muito mal, altas taxas de desemprego, nada que alguém não saiba, e agora instalada uma crise institucional. Muito me assusta o que acontecerá com as votações da Câmara e no Senado. Certamente muitas votações serão paralisadas, e não por culpa dos deputados e senadores, mas parece que agora os ritos de Impeachment de Dilma e Cunha demandarão muito tempo para análises nas casas e isso atrasará outras votações importantes. O país não pode parar. As coisas já não estão bem, e desejo que os parlamentares continuem seus trabalhos e deixem as pirraças políticas de lado para que o Brasil saia dessa situação o mais breve possível.

  • Deputada, faça o seu papel e vote para tirar este governo do poder. Já está claro que ele não reúne mais condições mínimas de governabilidade. Portanto, neste caso, o melhor é livrar o Brasil rapidamente destes incompententes e iniciar um novo ciclo.

  • Um congresso que em plena Crise:
    – Aumentou o valor da verba de gabinete
    – Aprovou aumento do Judiciário em até 79% o que causaria um rombo de bilhoes. Só não foi aprovada porque a Dilma vetou.
    – Aprovou a criação de Shopping Center pro congresso nacional ao valor de 1 bilhão de reais
    – Sabe da existência dos super-salários em todas as esferas do Governo e finge que não vê. Prefere voltar com a CPMF
    – Elegeu Eduardo Cunha como Presidente da Câmara
    – Aprovou aumento de verba pro Judiciário mas redução pra Policia Federal para 2016
    – Cortou gastos do Bolsa Família, Saúde e Educação, mas sequer olha os gastos absurdos do Governo.

    Esses são apenas alguns dos inúmeros absurdos que vemos do Congresso Nacional. Sei que você é diferente e tem todo o meu respeito. Mas é difícil querer negociar com um Congresso que já te sacaneou tanto.

  • Renata, leio sempre seu blog, mas até agora não consegui entender qual a sua posição e de seu partido. Será que vc poderia nos esclarecer?

    Grata,

    Claudia

Deixe seu comentário!