jun 10, 2015 - câmara dos deputados    2 Comments

Telecentros nas comunidades

Estive no Ministério de Ciência e Tecnologia para conversar sobre alguns projetos com o secretário de Inclusão Social, Eron Braga Bezerra. Lá, eles têm projetos muito legais e eu quero levar um deles para as comunidades: é o Telecentro. Eu ando muito pelos núcleos habitacionais de São Paulo e, como não há lazer neles, as crianças ficam nas ruas. O Telecentro, nessa nova geração tecnológica, tiraria essa turminha das ruas. Eu achei esse projeto o máximo e vou destinar algumas emendas para sua instalação nas comunidades.

Ah, esqueci de falar uma coisa importante. Participem do meu mandato, mandem ideias de projeto de lei, exponham as dificuldades que enfrentam, que, de repente, a gente pode trabalhá-los aqui. É importante essa participação popular. Eu vou adorar propor projetos de iniciativa de vocês, viu!

Post sugeridos

2 Comentário

  • Ola deputada? Leio e acompanho sempre seu blog, principlamente quanto a questao da reforma politica! Admiro como expoe sua rotina, pois as vezes nao temos a nocao de como funciona por ai!
    Aproveito a deixa e peço ajuda em nome de toda a classe de enfermagem na luta das nossas 30 horas e aprovacao do nosso piso salarial, pois acredite que tem funcionarios dessa classe recebendo provimentos abaixo do salario minimo por nao haver nenhum piso salarial estabelecido!
    Lembrando que esta categoria profissional tem como missão cuidar das pessoas e fazer o que nem os médicos, e nem outros profissionais da saúde fazem, que é conviver com a dor, com o sofrimento e a doença, em turnos ininterruptos, sábados, domingos e feriados.

    ‘A jornada de trabalho de 30 horas semanais não é privilégio, mas uma necessidade para o provimento de uma assistência segura, com melhores resultados para os usuários e com menor desgaste físico e emocional para os profissionais de Enfermagem. As Conferências de Saúde realizadas no Brasil e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) recomendam 30 horas como a jornada de trabalho mais adequada para profissionais de saúde.’
    O Congresso Nacional já votou projetos que regulamentam a jornada de trabalho de médicos (20 horas semanais), técnicos em radiologia (24 horas semanais), fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais (30 horas) e dos assistentes sociais (30 horas).
    E quanto a Enfermagem brasileira?

  • Cara Deputada,
    Sou funcionário de um órgão público de Estado do RJ. Entrei aqui por meio de um concurso público em 2009, para um cargo de nível médio.
    Em 2013 concluí meu curso de graduação. Neste mesmo ano, houve um novo concurso para este mesmo órgão, e então fiz a prova para conseguir uma vaga para nível superior, mas não fiquei classificado entre os primeiros colocados. Deste modo, continuo exercendo minha função de nível médio técnico.
    Aproveitando a oportunidade para propor novos projetos de lei, sugiro aqui uma mudança na lei que proíbe funcionários públicos efetivos de nível médio realizarem concurso interno para conquistar um novo cargo de nível superior.
    Até onde sei, foi uma lei implementada no Governo Collor, que penaliza ETERNAMENTE aqueles que entrarem em órgão público por meio de concurso. Mesmo que ele já tenha ao menos 5 anos de pleno exercício do cargo, como é o meu caso e de outros colegas de nível médio daqui.
    Só para ter uma ideia o tamanho da minha indignação sobre isto, os contratados extra-quadros do órgão (que são maioria aqui), podem entrar como funcionários de nível médio com ganhos compatíveis ao nível, e depois que comprovam a conclusão de uma graduação, recebem aumento salarial e status de analista de nível superior.
    Pergunta a Senhora: isto é justo????????

Deixe seu comentário!