Tagged with " álvaro dias"

Fim do Foro. Aprovado!

 

Conseguimos! Depois de 6 meses, 13 reuniões, 10 audiências públicas e 2 encontros regionais, foi aprovada por unanimidade na Comissão Especial da Câmara a PEC 333/2017, do nosso senador Alvaro Dias, pelo fim do Foro Privilegiado. Com o texto aprovado, deixam de ter foro privilegiado em crimes comuns ministros, governadores, prefeitos, chefes das Forças Armadas e todos os integrantes, em qualquer esfera de poder, do Legislativo, do Ministério Público, do Judiciário e dos tribunais de contas. As exceções são presidente e vice da República e presidentes do Senado, da Câmara dos Deputados e STF.

Parabéns a todos os envolvidos nessa conquista histórica, principalmente ao autor da PEC, Alvaro Dias, e ao presidente da Comissão, deputado Diego Garcia (Podemos-PR), que deu celeridade aos trabalhos da comissão, mesmo com as interrupções em razão do período eleitoral.

Pelo fim da impunidade, todos juntos pela vitória também em plenário, que irá acontecer em 2019. Como já disse pra vcs,  a Constituição não pode ser emendada em caso de intervenção federal, como acontece desde fevereiro na área de segurança pública do Rio de Janeiro e agora também em Roraima, e ambas só terminam em 31 de dezembro.

Deputados da Comissão  que aprovaram o fim do Foro Privilegiado

 

Fim dos Privilégios? Tomara!

E hoje voltamos a ter nossa atenção voltada para a Comissão Especial do Foro Privilegiado. Torcendo muito para que essa ‘novela’ chegue logo ao fim. E que o último capítulo seja exatamente aquilo que todos nós, brasileiros, desejamos: o fim do privilégio de políticos e outras autoridades de serem julgados apenas pela Suprema Corte. Um benefício que se contrapõe à Constituição Federal, onde está escrito que todos são iguais perante às leis e à Justiça.

A PEC 333/2017, do nosso senador Alvaro Dias, propõe foro diferenciado apenas para presidente e vice-presidente da República e presidentes do STF, da Câmara dos Deputados e do Senado. A proposta já passou pelo Senado e teve o texto também aprovado pelo relator da Comissão Especial, Efraim Filho. Hoje é o dia de saber o voto de cada integrante da comissão.

Aprovada, a PEC vai à votação em plenário, mas isso só deve acontecer ano que vem. Precisa também suspender a intervenção federal no RJ, porque nenhuma alteração pode ser feita na Constituição enquanto houver uma intervenção em curso.

O povo não aguenta mais tanta impunidade

 

Dia decisivo do Foro Privilegiado

Olá, meus amigos. Estou a caminho de Brasília. Hoje vai ser um dia muito especial. Logo mais, uma das questões mais importantes de nossa Constituição estará em votação. É aquela que diz que somos todos iguais perante às leis e à Justiça. Se você pensou no foro privilegiado, acertou. Privilégio criado nos tempos de dom Pedro, do Brasil monarquia, que dá a políticos e outras autoridades o direito de serem julgados apenas pelo STF. Foro que acabou se transformando em instrumento de proteção para acusados de crimes de corrupção. Com apenas 11 juízes, o STF não dá conta de julgar o oceano de ações envolvendo autoridades brasileiras. E com isso, hoje temos mais de 55 mil privilegiados nesse paraíso da impunidade e da prescrição de seus crimes.

Então, hoje a Comissão Especial constituída para analisar o Foro Privilegiado vai votar o parecer do relator Efraim Filho sobre a PEC 333, de autoria do nosso senador Alvaro Dias. A proposta de Alvaro, já aprovada pelo Senado e pela CCJC da Câmara do Deputados, mantém o foro diferenciado apenas para presidente e vice-presidente da República, presidente do STF e presidentes de Câmara e Senado. Deixam de ter esse beneficio os ministros de Estado, governadores, senadores, deputados federais e estaduais, entre outras autoridades.

É importante aprovar rapidamente essa PEC, para que muitos dos investigados na Lava Jato sejam julgados pela mesma Justiça que julga todos os brasileiros. Já passou da hora de darmos um basta aos privilégios e à impunidade no Brasil!

 

Olhão grudado no Major

E no debate de presidenciáveis na RedeTV, eu aprontei (rs). Estou na campanha do Alvaro Dias, nosso candidato a presidente da República, e quando vi o Major Olimpio, meu colega de Congresso, gravando um vídeo de apoio ao Bolsonaro, rapidamente grudei na lapela de seu paletó um adesivo do Alvaro com 2 olhos enormes: Abre o Olho, Brasil! Abre o Olho! Pela cara dele, acho que não gostou. Hahahaha.

Podemos se agiganta!

 

Domingo, ‘invadimos’ a Assembleia Legislativa de São Paulo. A Convenção Estadual do Podemos-SP foi sensacional. Vendo aquele mundaréu de gente animada, ocupando cada espaço, batucando, cantando e muito feliz, não posso negar que me emocionei. Foi a confirmação que o meu sonho de construir um partido movimento, onde o poder de decisão é dividido com os cidadãos, também era o sonho de muitos brasileiros, e que sonhando juntos o transformamos em realidade. Quem esteve lá sentiu o mesmo que eu senti, esperança e fé que novos tempos virão para reconstruirmos um Brasil mais justo e igualitário. Montamos um time vencedor e, como disse o nosso candidato ao Senado, Mario Covas, o Podemos vai sair destas eleições muito maior. Eu acredito!

E saber que lá trás, quando comecei a formatar essa nova maneira de fazer política no país, sem essa polarização ultrapassada de esquerda e de direita, muitos desacreditavam, duvidavam e até me desencorajaram, mas está aí o Podemos, que tem o DNA do PTN (sempre ao lado do povo). Começamos a sonhar com 4 deputados, hoje somos 17 na Câmara Federal e 5 no Senado. E ano que vem seremos muitos mais.

De coadjuvante no passado hoje somos protagonistas. Temos Alvaro Dias, o presidenciável ficha limpa, com menor índice de rejeição, desejado e publicamente seduzido por todos os partidos. E sabem por quê? Porque Alvaro é experiente e bem preparado para tirar o Brasil desse estado de inércia e desesperança em que se encontra e reconduzi-lo ao seu lugar de destaque no desenvolvimento econômico e social.

Depois dessa convenção estadual, que inclusive atraiu líderes políticos de outros partidos e foi altamente prestigiada pelo governador de São Paulo, Márcio França, não tenho mais dúvidas que estamos no caminho certo e, com o povo decidindo conosco as principais questões da Nação, nós vamos mudar o Brasil.

Um pouco da nossa convenção estadual, vcs podem ver neste link: https://goo.gl/PqtS8f

Empacotando as coisas

É a minha última semana na Câmara. Me licencio do cargo para intensificar a campanha do nosso pré-candidato a presidente do Brasil, senador Alvaro Dias, e de minha reeleição. Então, estamos encaixotando as coisas no gabinete. Tem muita coisa e, pra variar, avançamos a madrugada. Ainda bem que minha equipe está acostumada com meu hábito notívago. E pra não perder o costume, eles se revezam na massagem para aliviar meu cansaço. Kkkkk

Relação complicada (1)

Minha relação com o tempo está cada vez mais complicada. E desde que o relógio entrou na minha vida, eu e o tempo temos tido seríssimas DRs (discussão do relacionamento). A gente não se entende mesmo! Já falei aqui pra vocês que um dia de 24 horas pra mim não dá! E eu peito mesmo. Ontem, por exemplo, o dia acabou, a madrugada avançou e eu trabalhando com a equipe em meu gabinete, até que as luzes do prédio do Congresso foram desligadas e tivemos de ir embora no escuro. Um breu total. A vingança do tempo, e seu aliado, o relógio, veio poucas horas depois, quando o despertador disparou, avisando-me que tinha compromisso bem cedinho a cumprir: café da manhã com o senador Alvaro Dias, nosso presidencial, e parlamentares da bancada evangélica do Podemos. Definitivamente, o tempo e eu não combinamos, mas há de chegar o dia que ganharei essa queda de braço. (kkkk)

Segura o choro, olha a maquiagem!

Promovemos um almoço com toda a bancada do Podemos para dar as boas vindas aos parlamentares recém-filiados. E ali, ouvindo as palavras do nosso líder na Câmara, deputado Ricardo Teobaldo, e do senador Alvaro Dias, a emoção tocou fundo. Foi difícil segurar as lágrimas. O meu sonho, agora sonhado por todos eles, passou como um filme na minha memória, tantas noites sem dormir, batalhando, articulando, construindo um projeto de mudança, de esperança. É ou não é para se emocionar diante de tudo que já conquistamos? Hoje, somos 17 deputados federais e 5 senadores, além de prefeitos, vereadores, deputados estaduais, lideranças em cada canto do País, todos imbuídos da missão de levar nosso Podemos e a nossa proposta de dias melhores para este Brasil, que precisa ser reconstruído com urgência. Temos muito que caminhar, mas chegaremos lá, com apoio e participação do povo!

De minúsculo a grandioso

Janela partidária encerrada, e o resultado para o nosso Podemos foi muito bom: mais sete deputados federais e dois senadores. Total de 17 deputados em exercício, três na suplência e cinco senadores. Da minúscula bancada de deputados em 2015, hoje somos uma das maiores do Congresso. Poderíamos ter crescido mais, no entanto, em vários Estados optamos por projetos que darão palanque para o presidenciável Alvaro Dias. Em Goiás, por exemplo, poderíamos ter trazido um deputado, mas que é ligado ao governador do PSDB, então optamos em apoiar a chapa do Ronaldo Caiado, que vai dar palanque para o Alvaro. Se fossemos um partido que só visasse trazer deputados teria sido mais fácil, mas esse não é o nosso intuito, o objetivo é construir palanques para o nosso projeto maior, que é a candidatura à presidência da República. E isso acarreta alguns sacrifícios num primeiro momento, que, entretanto, trará recompensas mais adiante.

Senador Elmano Férrer, do Piauí, filiou-se ao Podemos

Deputada ‘janeleira’

Ganhei um apelido do senador Alvaro Dias, nosso pré-candidato a presidente da República: ‘janeleira’. Eu dou muita risada, porque o apelido se espalhou rapidamente pelo Congresso e saiu até na mídia. Deixa explicar o porquê desse apelido. A janela dura apenas um mês, mas já no primeiro dia de mandato fiz a ‘pasta da vitória’. Falei disso pra vocês, lá no comecinho do blog. Nessa pasta coloquei os nomes e as fotos dos outros 512 deputados. Queria conhecer cada um, para saber quem abordar e como convencê-los a migrar para a minha legenda. Desde então, passei a liderar articulações para fazer o partido crescer. Já na primeira janela, em 2016, o nosso partido saltou de 4 deputados para 10. E agora, como todos também me conhecem bem, eu já chego perguntando “e aí, Podemos?” Assim, hoje sou a deputada ‘janeleira’. Com muita honra e alegria!

Reportagem publicada no jornal O Estado de S.Paulo

Páginas:123»