maio 20, 2017 - câmara dos deputados    2 Comments

Resetando a política

“Que caos, estamos caminhando pro fundo do poço.” Comentários nessa linha têm sido ouvidos pelos quatro cantos do Brasil nos últimos dias, por causa da divulgação de áudio das conversas gravadas entre dono da JBS e o presidente Michel Temer e do empresário com o senador Aécio Neves. Mas não, gente, eu não vejo assim.  Acho até que o Brasil tinha de passar por essa chacoalhada geral.  Sim, é um triste e histórico momento na política nacional, mas que eu considero muito importante. E sabe porquê? Se voltarmos a uma década mais ou menos, o que víamos? Uma geração inerte e afastada da política, que odiava se envolver com política e repudiava quem quisesse falar sobre o assunto em roda de amigos, num bate-papo informal no bar, na escola, onde quer que fosse.

Hoje, a política domina as conversas da nossa juventude. Todo mundo antenado no que anda acontecendo. O Brasil está sendo passado a limpo. As grandes lideranças que se perpetuaram no poder estão caindo ou vão cair. Novos líderes surgirão.

Estamos vivendo uma revolução, talvez muita gente nem perceba isso, porque todos estão perplexos por tudo o que está acontecendo, mas já estamos vivendo essa revolução na prática. Vivendo o desabrochar de uma nova geração. Não existem grandes revoluções sem rupturas. As rupturas são necessárias para um novo amanhã, um novo momento político, com um novo perfil de políticos, uma nova mentalidade, uma nova forma de participação, uma nova forma de chegar ao poder, num sistema democrático mais inclusivo e coletivo, trazendo a população dentro, pra fazer parte disso tudo.

Talvez  tudo o que está acontecendo hoje no País seja muito positivo. Eu prefiro pensar assim, acreditar, de forma otimista e esperançosa, que novos e bons tempos estão chegando. Estamos resetando a política!

f5

Post sugeridos

2 Comentário

  • Tomara que sua visão esteja correta, pq o que eu vejo é cada vez mais gente pedindo por ditadura, intervenção militar, bolsonaros e afins. Isso para muito longe de um sistema democrático mais inclusivo e coletivo.

  • Não souberam viver a democracia, confundiram liberdade com libertinagem.
    O nosso país, o nosso povo, não merece o que está acontecendo.
    Obvio, não podemos generalizar, temos que ter confiança que o país vai alavancar, melhorar e sair dessa crise.
    O povo tem que mostrar sua indignação nas próximas eleições, votando bem para mudar esse quadro.
    Meu candidato, pela postura, pela atitude em administrar, pela sinceridade como conduz a politica, pelo caráter que tem demonstrado ao longo dos anos que milita na politica. é o Geraldo, atual governador de São Paulo.
    Tenho acompanhado sua gestão ao longo dos anos, portanto, é o perfil que o país está precisando na presidência.

Deixe seu comentário!