maio 5, 2017 - câmara dos deputados    No Comments

Quase me dei mal!

E se o ambiente já estava pegando fogo, a votação da Reforma da Previdência na Comissão Especial transformou-se num pandemônio, com a invasão de agentes penitenciários (assista o vídeo), contrariados com a retirada deles das regras de aposentadoria especial dos policiais, que têm 55 anos de idade mínima. Eles chegaram aos gritos e partindo pra cima dos parlamentares, agredindo verbalmente quem estivesse pela frente. Foram confrontados pelos policiais legislativos e, nisso, voou bala de borracha e bomba de gás lacrimogêneo pra tudo quanto é lado. Foi um corre corre danado em busca de proteção. Eu não fiquei parada, dando mole, também corri e fui me esconder no mesmo lugar onde estavam o presidente da comissão, gasCarlos Marun (PMDB-MS), o relator Arthur Oliveira Maia (PPS-BA) e o líder do governo, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). ‘Lascou!’, pensei, escolhi o pior lugar, vai cair uma bomba aqui (medo). E eu nem faço parte dessa comissão (o Alexandre Baldy, líder da nossa bancada, é o nosso representante), estava lá assistindo a votação. Felizmente, nenhuma bomba veio em nossa direção, mas só deu pra respirar um pouco melhor com um lenço no rosto. Como arde esse gás, que horror!

Post sugeridos

Deixe seu comentário!