Projetos e seus trâmites

Como a semana passada foi tranquila em termos de trabalhos legislativos, por causa das festas juninas no Nordeste, como eu já contei em um outro post, aproveitei para dar uma olhada nos meus projetos de lei e até protocolar outros. Tenho 25 projetos de lei. Muita gente pode achar pouco. Vejo muitos deputados se gabando porque têm quase 200 propostas, mas é muito importante vocês entenderem o que acontece aqui: já existe nesta Casa projeto de tudo quanto é assunto. O que você imaginar, alguém já protocolou. Então, no geral, o que os deputados fazem? Protocolam os mesmos projetos, que acabam apensados (anexados) ao original, não tramitam em separado, mas recebem um outro número de protocolo. Dizer que é autor do projeto de lei tal, primeiro, não significa que foi aprovado; segundo, não significa, necessariamente, que é o original. Acontece muito aqui de o cara pesquisar todas as propostas que são boas, fazer uma pequena alteração e protocolar o mesmo projeto. Eu sou muito contra isso, porque tumultua o Legislativo. Aqui tem muito essa de querer ser o pai da criança, sabe. Quando vou protocolar um projeto, e vejo que é bom, faço ele andar, mas têm umas coisas que ocorrem aqui, e eu vou contar pra vocês: se um projeto é apensado, vai depender muito de quem é o autor do original. Se for um deputado que não é bem-quisto na Casa, o seu projeto não anda. Então, de alguma forma, você tem, de conseguir tirar esse anexo. Ou seja, ou você é o autor inicial ou tem de torcer para que sua proposta seja apensada ao projeto de um deputado que se dá bem com todo mundo.

Post sugeridos

Deixe seu comentário!