mar 13, 2019 - câmara dos deputados    1 Comment

PEC da Previdência na pauta

A temperatura começa a subir na Câmara dos Deputados. E não tem nada a ver com o aquecimento global do planeta, mas que o clima no Congresso vai ficar quente, isso todo mundo já prevê. É que começa pra valer a tramitação da Reforma da Previdência. Nesta quarta-feira (13), a CCJC (Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania) deve ser instalada, com a posse do deputado Felipe Francischini (PSL-PR) como presidente. Aí vamos ter um embate fortíssimo para definir o relator responsável pela análise e elaboração do parecer sobre o projeto econômico, provavelmente o mais importante das últimas décadas no país.,

Na CCJC, a expectativa é que os trabalhos demorem pelo menos duas semanas. Depois, a PEC da Previdência será debatida em uma comissão especial para, então, ser levada ao plenário. Se tudo correr bem, os 513 deputados farão a votação decisiva, em dois turnos, em junho.

Nos bastidores, comenta-se que a tramitação da Reforma da Previdência começa hoje depois de o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, conseguir do ministro Paulo Guedes a promessa que semana que vem o governo entrega a regras previdenciárias dos militares, que ficaram de fora da PEC enviada pelo Planalto há 20 dias. Entretanto, também se comenta à boca pequena que a votação da admissibilidade da proposta ficará em modo de espera, aguardando o projeto dos militares.

E, sim, considero a Reforma importantíssima para equilibrar as contas do Brasil, principalmente para corrigir distorções do atual sistema. E isso vai depender de todos, cidadãos e congressistas, para chegarmos à melhor proposta para os brasileiros.

PEC foi entregue há 20 dias na Câmara dos Deputados

Post sugeridos

1 Comentário

  • Espero profundamente que não percamos mais direitos conquistados a duras penas. Espero que sejam olhados todos os trabalhadores que passam a vida se matando por um salario baixo deixando suas casa e seu lar antes do sol nascer e voltando tarde da noite.Sou a favor da reforma, porem de uma reforma justa e igualitaria, sou a favor de um sistema de capitalização onde nos depositamos o nosso dinheiro, porem somente com um assistencialismo descente aos mais vulneraveis e pobres e uma compensação a aqueles que trabalham em profissoes de risco ou periculosidade. Espero muito que ao menos esta reforma seja mais justa por que a trabalhista que tambem era nescessaria foi feita as pressas e deixou no limbo a situação de muitos trabalhadores, enquando arrumou o lado empresarial e sindical. Espero que a sociedade seja consultada e tambem seja elucidada, pois não queremos outra reforma nescessaria sendo feita a toque de caixa e saindo “feita nas coxas”. Sei que tu minha cara e so uma andorinha, mais confio que voce seja a vo da razao nesta hora sombria para inumeros brasileiros.

Deixe seu comentário!