#EleSim

Fim do mistério. O desconhecido é do bairro do Limão e, segundo conhecidos, ele gosta do agito eleitoral, curte muito a muvuca do corpo a corpo. E, no nosso caso, como deram lugar no carro, ele entrou e seguiu com a gente nas outras agendas. Não é perigoso, não dá trabalho, é de paz. Ufa, ainda bem, porque meu povo quase infartou (rs). Alívio!!!

 

Traído pela manga

O sol escaldante que fazia em Osasco obrigou meu coordenador de planejamento Douglas Figueredo, que veio todo encapotado para a caminhada, a correr até o shopping e comprar uma camiseta mais refrescante. Voltou com esse enorme ‘3’ em vermelho na manga. Só não sei se o modelo é assim mesmo ou, pra disfarçar sua ideologia político partidária, deu um jeito de arrancar o número ‘1’. Hahahaha

Pau de enchente

Admito, não consigo controlar o tempo quando estou em agenda. Adoro falar e ouvir todo mundo. E por causa desse meu jeito, minha equipe me cercou para pedir que não me prolongasse, estávamos há 3 dias viajando pelo Estado e no dia seguinte, cedinho, tínhamos de estar na Capital. Haifa Madi, ex-deputada estadual que nos acompanhava, ouviu a conversa e disse: “Renata, precisa ser mais rápida, você parece pau de enchente”. Pau de enchente???? “Exatamente! Começa bem, mas toda hora enrosca em algum lugar.”

Minivan não é coração de mãe

Eu tenho uma minivan Kia Carnival para percorrer as estradas desse mundão de São Paulo. Tem porta-malas gigante, é espaçosa, cabem 8 pessoas confortavelmente, mas tem um defeito. Quer dizer, o carro não tem defeito, eu é que tenho. Minha equipe diz que sou pior que coração de mãe, coloco tudo lá dentro. Além de carregar minha casa pra cima e pra baixo, mesmo vendo que não cabe mais nada, sempre convido alguém pra viajar com a gente. 🤦‍

Flores, flores e mais flores

Gente, amo flores, amo o aroma, amo ser presenteada com ramalhetes, buquê, vasinhos, arranjos… Tenho recebido rosas, orquídeas, girassóis e tantas outras espécies que daria para abrir uma floricultura (hahaha). O que me deixa chateada é que fico muitos dias na estrada, cumprindo extensa agenda de compromissos, e as flores elas mal resistem. Já a minha equipe fica preocupada quando me vê chegando no carro com um arranjo em mãos, pois sabe que o espaço na minivan vai ficar menor.

Enquadro mesmo (rs)!

Estava eu em Bauru, fazendo campanha, quando me apresentaram o Abner, sobrinho e assessor do Dr. Raul, nosso candidato a deputado estadual pelo Podemos. Eis que descubro que o rapaz é ‘bolsominion’. Ah, não me conformei. Fiquei no pé da orelha do Abner. Não sairia de Bauru sem esse voto para o nosso Alvaro Dias! E consegui!.

Mãe ‘avoada’

Mara Gabrilli, minha amiga dentro e fora da Câmara dos Deputados, é candidata ao Senado por São Paulo. Ela me telefonou do carro a caminho de uma atividade eleitoral. Enquanto falava comigo, deu para ouvir a mãe dela dizendo “filha, dá tchauzinho pras pessoas na rua, dá tchauzinho”. “Mãe, para com isso”, ralhou, gargalhando, a Mara. Todos vcs conhecem a história de superação dela, que ficou tetraplégica num grave acidente de carro.

Preocupação e medo

Nosso compromisso em Taboão da Serra foi marcado por momentos preocupantes e de tensão. Dois integrantes de minha equipe, o motorista Lauro e a assessora Michele, torceram o pé e tiveram de seguir manquitolando até o término da caminhada. Depois, o Kadu, meu fotógrafo, no afã de fazer ‘aquela foto, subiu numa placa que estava no alto do trio elétrico. Imaginem a minha aflição ao vê-lo pendurado ali, com as pernas balançando. É um sem noção mesmo (rs)! E por fim, o nosso candidato a deputado estadual Aprígio teve dificuldade para sair do trio elétrico e precisou ser ajudado.  Cá entre nós, ficar lá em cima, com o veículo em movimento, deixa qualquer um zonzo, balança muito. Felizmente, todos esses percalços foram superados pela alegria dos apoiadores a nossas candidaturas. A animação dessa gente querida contagiou a todos.

Meu ‘zapzap’ procria

Incrível. Meu whatsapp tem vida própria! E procria mais rápido que piolho (rs)! Entre uma agenda e outra, mal entro no carro, suspiro e digo meu mantra diário: “Meu sonho é zerar esse whatsapp. Meu sonho é zerar esse whatsapp. Meu sonho é…”. Brincadeirinha à parte, leio todas as mensagens e respondo uma por uma. Disso eu não abro mão, faço questão de dar retorno o mais breve possível a quem entra em contato comigo. E, apesar do meu mantra, faço isso com satisfação e bom humor. Eu amo esse contato com as pessoas, seja cara a cara ou pelo ‘zapzap’.

Santinho esconde candidata

Em Piracaia, cidade do Interior de SP, encontro o meu vereador Moufid, de Bragança Paulista, que estava com a revista de prestação de contas de meu mandato. Numa foto do material, sobre minha visita ao hospital da cidade para o qual destinei recurso federal, notei que tinha um santinho colado. Perguntei do que se tratava. “É que nessa foto aparece uma moça que o prefeito lançou como candidata a deputada estadual, eu tinha de cobrir ela nesse seu material, né?” O vereador colou o santinho meu de uma maneira que parece até marcador de página. É cada uma que essa gente inventa, viu! kkkkk

Páginas:«1234567...79»