nov 30, 2016 - câmara dos deputados    8 Comments

Onda de destruição

Carro foi incendiado pelo grupo de manifestantes, ontem em Brasília

A Esplanada dos Ministérios, literalmente, pegou fogo ontem. Grupo de manifestantes trocou protesto por vandalismo. Eles vieram protestar contra a PEC dos Gastos Públicos (aprovada em 1º turno no Senado), contra a reforma do ensino médio (em discussão na comissão da Câmara), e contra a  anistia de Caixa 2 (emenda que nem apareceu na votação de ontem na Câmara). Impedidos de entrarem no Parlamento, passaram a destruir o que encontraram pela frente. Carros foram tombados e destruídos, colocaram fogo em um outro veículo, quebraram os vidros dos prédios dos ministérios de Educação e dos Esportes, destruíram banheiros químicos e montaram várias barricadas em toda a Esplanada para dificultar a aproximação da polícia, que, com bombas de gás lacrimogêneo, tentava conter a onda de destruição. A PM calculou 10 mil manifestantes; os organizadores falaram em 20 mil. Deprimente, triste e imperdoável. Até a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida foi pichada. Lamentável!

Post sugeridos

8 Comentário

  • Um livro que acabei de ler e recomendo, principalmente para quem gosta de esporte e militou no futebol.
    “Tempos Vividos, Sonhados e Perdidos”
    Um olhar sobre o futebol
    Tostão

  • Feliz Natal a todos que frequentam esse blog e a Deputada Renata Abreu, que com sua dedicação e amor a carreira que escolheu, é uma grande referencia no Parlamento Brasileiro.
    Muita saúde e paz!
    Extensivos aos familiares.

  • O ser humano tem conserto!
    Mesmo diante de tantas coisas ruins que fazem, temos conserto.

  • Nos últimos dez anos, não me lembro de ter visto uma imagem tão linda e comovente, como foi a imagem de solidariedade que veio de Medelim na Colômbia.
    Ao ver aquelas imagens de homenagens aos jogadores da Chape, me veio um mutirão de ideias na cabeça, passavam como uma fita.
    Uma delas, a melhor que escolhi, “acho que o ser humano tem concerto”.

  • É lamentavel, no entanto melhor que seja em Brasilia no palacio do Planalto e no congresso, que em nossas cidades onde trabalhamos para manter um sistema que não funciona adequadamente. Sabemos que tem bons politicos, mas porque não se manifestam, porque não vem a tona e metem o dedo na ferida nos dizendo o que realmente acontece ?
    Brincam e zombam tantos dos ricos quanto dos pobres e em nada diferem do até o momento irresponsável capitão do voo fatal desta semana. A diferença é que indiretamente pela conivencia e leniencia os nobres politicos matam milhares sem que a lei os possa responsabilizar. E nisto os bons acabam sendo responsaveis também por manterem-se compassivos ao que acontece, porque A ou B é poderoso.

  • O que nos preocupa é que a maquina do governo está enguiçada.
    O fantasma da vulnerabilidade é muito grande, sem previsão de melhora.
    Os números do PIB, estão aí e não nos deixa mentir.
    Criaram uma expectativa nas pessoas, que bastava trocar o presidente, que as coisas iam melhorar.
    A melhora é gradativa, ninguém tem vara de condão, mas quem esta desempregado, sem renda, tem pressa, não pode esperar.
    Essa expectativa é muito perigosa, porque gera depressão.
    A depressão leva ao desespero, obvio, gera confusões.
    O que está acontecendo, é fruto do desespero das pessoas, que não podem esperar.
    Não vejo com bons olhos, votar um projeto na calada da madrugada, isso cheira muito mal.
    Ainda mais, votar um projeto, num momento que o país do futebol, diante da tragedia que aconteceu com a Chape, estamos todos fragilizados, tristes e muito solidários.
    Foram muito mal, isso não se faz, o povo não é bobo, o tiro saiu pela culatra.

  • Deputada,
    Esses atos de “vandalismo” simbolizam a revolta que a população esta sentindo com uma câmara de deputados que aprova na calada da noite as leis do país!
    Continuem achando que podem fazer isso, e revoltem ainda mais a população. Vocês estão cavando a própria cova (literalmente!?).
    Isto é apenas uma simples constatação.

  • É melhor imaginarmos que algo positivo ocorrerá ano que vem, porque, do ano que está encerrando, pouco restou de bom.
    É o meu balanço, cada um faz o balanço que lhe prouver.
    Há, portanto, boas razões para desconfiar que 2017 nos reserve coisas melhores.

Deixe seu comentário!