nov 30, 2015 - câmara dos deputados    4 Comments

Números impressionam

Estava com o consultor legislativo discutindo alguns projetos de lei, aí veio a pergunta que virou rotina aqui: E aí, o que acontece com o Eduardo Cunha, com a Dilma? Acreditem ou não, nem nós sabemos. Aqui é impressionante como as coisas acontecem de um dia para outro. Quem diria que o líder do governo no Senado, Delcídio do Amaral, um dos homens mais importantes daquela Casa, no dia seguinte estaria preso. E o próprio Senado votando a manutenção da prisão dele. E se amanhã o Eduardo Cunha sair da presidência da Câmara, que é o que o povo quer, quem será o sucessor? O Legislativo agora entende o que é ser um poder independente, queira ou não, goste ou não, por causa do Eduardo. A gente não vai se acostumar mais com o Legislativo dependente do Executivo. Então, quero ver como vai ser encontrar um nome que mantenha a independência desta Casa. Leiam que interessante os números que a consultoria legislativa me forneceu, que comprovam o quanto o Legislativo avançou neste ano: numa legislatura, que seriam os 4 anos de mandato entre Senado e Câmara, existem em média 6 mil projetos protocolados. Na última legislatura, desses 6 mil, veja bem, foram aprovados 200. E desses 200, 160 eram de iniciativa do Executivo. Ou seja, nos quatro anos de mandato, somente 40 projetos parlamentares foram aprovados. Agora, olhem que interessante os números da atual legislatura:  em apenas cinco meses já foram aprovados mais de 80 projetos do Legislativo, mais que o dobro dos quatro anos anteriores (2011-2014). Isso significa que há bons projetos, mas os autores eram ineficientes na hora de aprovar, porque vários protocolavam apenas para colocar na prestação de contas (autor do projeto tal), não estavam preocupados com a aprovação de suas propostas. Então, na época, tinha muita discussão e pouca efetividade.  Agora, temas que há muito tempo estavam travados na Casa foram votados em menos de um ano de gestão parlamentar. Então, independentemente de quem, por ventura, venha a substituir o Cunha na Câmara, o que nós, brasileiros, não podemos mais aceitar é um Legislativo subordinado ao Executivo. Acreditem, isso é a pior coisa que pode acontecer no Brasil. Nós temos de ter essa separação de poderes, porque a discussão é saudável para o País. Nós votamos em pouco meses Reforma Política, Maioridade Penal, repatriação de bens; agora estamos debatendo a regularização do jogo, direito autoral, reforma tributária, olha quantas coisas a gente está tirando da gaveta em uma só legislatura. E nós, políticos, não podemos mais aceitar a subordinação ao Executivo. Eu entrei agora no Congresso, mas o deputado Irajá Abreu, que estava aqui na legislatura anterior, é testemunha do quanto a coisa mudou por aqui. A gente tem de manter isso, seja quem for o próximo presidente da Casa.

IMG_7685

Em apenas cinco meses, Congresso aprovou 80 projetos do Legislativo

Post sugeridos

4 Comentário

  • Matéria escolar sobre questões ambientais:

    Deveria estar no currículo escolar uma matéria de fundamental importância para os dias atuais; questões ambientais.
    “O objetivo é fomentar nos jovens a importância de atitudes sustentáveis. Com isso, a matéria escolar, reforçaria o compromisso com a questão socioambiental; se cada um fizer a sua parte, podemos construir um mundo melhor”.
    Muitas vezes deixamos para os poderes públicos essas responsabilidades, que na verdade deveria ser uma atitude de todos.
    Essa matéria iria construir uma consciência ambiental nos alunos, que poderia ser multiplicado aos seus familiares.
    Não somos donos do universo, por isso não deveríamos enchê-lo de lixo.
    Acho que se inserido no currículo escolar, essa matéria iria melhorar muito a atitude das pessoas nas questões ambientais.

  • Na vida temos que está sempre preparados, porque as oportunidades não avisam quando chegam, elas costumam passar poucas vezes e, quase sempre não voltam mais.
    Senhora deputada, caso venha a ser indicada para presidir essa casa, está preparada ?
    Por ser uma deputada de muito prestigio junto ao público, muito envolvida nos problemas políticos, determinada e fazer parte dos políticos que compõem a câmara federal, acho que pode ser um dia a escolhida para presidir a casa.
    Acho que reúne condições!
    Portanto se ainda não sente preparada, procure se preparar, porque as oportunidades chegam e não costuma avisar.
    Não me lembro de ter no passado, uma mulher presidindo essa casa, quem sabe não está na hora de uma mulher assumir esses cargo de tamanha importância.
    Ninguém se eterniza nos cargos, o dia que vencer o mandato do atual, pode ser que a sua chance apareça, condições e competência, não lhe faltam.
    Muito sucesso, grande deputada!

  • Números, números, números. E a qualidade do que é votado? O que foi votado foi açodado para cumprir compromissos do Sr. Cunha? Foi uma pauta conservadora e retrógrada votada sem muita discussão e sem ouvir todas as partes? Números são apenas números.

    A única coisa que eu verifiquei que melhorou foi o fato do Sr Cunha cobrar presença e realmente estender o tempo dos deputados no Congresso em votação. Isso foi um avanço. Agora, o que for ser votado tem que o ser pela importância que tem para a população e não para objetivos pessoais cunhistas.

    Quero ver agora, votar LDO, DRU, revisão do orçamento de 2015, que parou o país, o de 2016, etc, etc.

    Menos números, mais qualidade e responsabilidade social e com o país.

  • Um livro que recomendo; “Diários índios, os urubus – kaapor, do grande Brasileiro Darcy Ribeiro”

    Darcy Ribeiro, enquanto viveu deu arte a sua vida, seja nas duas expedições que fez as aldeias de índios, onde viveu dois anos, entre 1949 e 1951 e, na politica, que se não foi o maior politico brasileiro, chegou bem próximo disso.
    Seus projetos, tinham na sua maioria a educação, era o tema preferido dele.
    Por várias vezes disse; o nosso país precisa é de educação, só com uma boa educação chegaremos lá.
    Não sou saudosista, mas vendo a situação que encontramos hoje, no fundo do posso, tenho muitas saudades dele, esse foi realmente um grande Brasileiro.
    inesquecível, Darcy Ribeiro!

Deixe seu comentário!