jun 20, 2016 - câmara dos deputados    6 Comments

Números assustadores

reuniao com ministroEsqueci de falar uma coisa para vocês. Semana passada, todos os líderes da Câmara estiveram em uma reunião com o ministro de Cidades, Bruno Araújo. Ele apresentou o raio-x da Pasta que assumiu.  É assustador os números revelados pelo Bruno Araújo. No programa Minha Casa, Minha Vida, este ano, os compromissos empenhados são de R$ 16,18 bilhões, mas o limite do orçamento é de R$ 6,92 bilhões; em Saneamento, os compromissos giram em torno de R$ 17,04 bilhões, só que os recursos assegurados para a área neste 2016 são de R$ 44 milhões. Para vocês terem uma ideia do que estou falando, todos os contratos assinados do Programa Minha Casa, Minha Vida demorarão 40 anos para serem quitados, ou seja, extrapolaram, e muito, o orçamento do Ministério de Cidades. O que eu senti é que ocorreram muitos atos irresponsáveis e agora o governo em exercício pagará um preço muito alto por isso, sendo obrigado a tomar medidas impopulares para sanar esse problema. Não existe orçamento fictício, não se pode assinar nada sem ter recursos assegurados. Infelizmente, isso aconteceu e agora todos estão empenhados para sair desse buraco.

 

 

 

Post sugeridos

6 Comentário

  • Deputada, o antigo ministro das cidades faz parte do atual governo. Gilberto Kassab!

    Atual ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

    Ou seja, é colega do atual ministro.

  • Como assim empenhados? Criando milhares de cargos? Dando aumento geral pra o funcionalismo público? Dando dinheiro pra o RJ que não geriu seus recursos com responsabilidade?

    É assim mesmo: o problema é o Minha Casa Minha Vida, o Bolsa Família e tudo que envolva o pobre.

    Pra pagar juros altos aos bancos não faltará dinheiro.

    • Boa tarde, Leandro

      Sua critica em parte tem razão. Como é que o governo anterior empenhou esse recurso todo e não reservou o dinheiro? Não sei se você sabe o que significa valor empenhado. É o valor que o governo reserva para efetuar um pagamento planejado. O empenho ocorre, por exemplo, após a assinatura de um contrato para prestação de serviço. Quando o serviço é executado, o valor tem de ser pago. Agora eu pergunto: se o recurso foi empenhado, onde está? O orçamento da Pasta nem se aproxima desse empenho, portanto, o que aconteceu foi um empenho fictício do governo anterior, não há esse dinheiro, só que as obras estão em andamento e, quando concluidas, terão de ser paga. Esse foi o abacaxi que o titular do Ministerio recebeu. E cada ministério tem o seu orçamento, tem de trabalhar com aquilo que dispõe. Então, não tem nada a ver o aumento do funcionalismo, ajuda ao Rio de Janeiro. Isso não sai do Ministério de Cidades. Cada ministério cuida e se responsabiliza por seus contratos, de suas demandas. Entendeu?

      Abraços

      • Deputada, quando eu falei sobre o empenho eu me referia não ao dinheiro, mas a essa citação do texto : “e agora todos estão empenhados para sair desse buraco”.

        Gostei muito do comentário do outro internauta.

        Fale para o ministro perguntar para o antigo ministro que continua nesse governo interino. O Gilberto Kassab.

  • E por que não explicam esses números direitinho para a população ? Entrevistas a jornais e revistas são lidos por uma minoria da população. Para atingir a massa tem que aparecer ou no Jornal Nacional ou em cadeia de radio e tv. O povo todo tem que saber das irresponsabilidades feitas pelos governos de Dilma e Lula.

    • Ola, Luan

      Não sei se o Ministério de Cidades fez ampla divulgação da situação orçamentária da Pasta. Concordo com você que esses números deveriam ser divulgados por toda a mídia para que os brasileiros tivessem uma noção dos contratos assinados com recursos empenhados. E recursos empenhados significam que o governo reservou a quantia para efetuar o pagamento assim que a obra terminar. Mas, segundo o ministro de Cidades, não há essa reserva, e o orçamento do ministério está bem longe disso. Os números que o ministro nos mostrou são, realmente, bem preocupantes, viu.

      Abraços e boa semana

Deixe seu comentário!