maio 27, 2016 - câmara dos deputados    4 Comments

Muito blá blá blá sem foco

placarA votação da Meta Fiscal terminou às 4h. Tenho de admitir para vocês:  dei umas piscadas fortes, foi uma guerra manter os olhos abertos. Não foi fácil. A oposição, formada por pouco mais de 100 deputados e de 20 senadores, tentou obstruir de várias maneiras a votação. Esvaziou o plenário em alguns momentos, alongou discursos, deu orientações em um sentido e depois os alterou apenas com o objetivo de protelar a votação. Teve quem pegou o microfone para reclamar que o Romero Jucá, vice-presidente do Senado, estava na mesa ou que ele havia dado uma risadinha maliciosa. Ou que a entrevista que daria na TV Brasil havia sido cancelada. Desde cedo em reunião atrás de reunião e depois encarar mais de 16 horas em plenário, confesso que sai de lá podre, pra lá de podre, arrebentada física e psicologicamente, extremamente extenuada. Por causa da fadiga, tive dificuldade em desligar a mente e custei a dormir ao chegar em casa. Não foi fácil!

Post sugeridos

4 Comentário

  • Não tem como não ser sem foco. Nem pela comissão de orçamento passou.

    Se fosse a Dilma a fazer isso…

    Com a constituição rasgada num impeachment sem crime, não existe mais regras para o senhor Temer. A sua base comprada com dinheiro do Petrolão vota qualquer coisa de olhos fechados.

    • Boa noite, Leandro

      Primeiramente, não votei pela aprovação do reajuste da meta fiscal com os olhos fechados. Tampouco fui comprada pelo dinheiro do Petrolão ou por qualquer moeda de troca. Meu apoio ao governo em exercício é por entender que temos de resolver urgentemente a dívida pública, que se encontra em trajetória perigosa e, se nada for feito, contaminará toda a nossa economia. Acho que todos nós temos de dar um voto de confiança ao governo. Isso não significa ficar de olhos fechados por conta dessa confiabilidade. Pelo contrário, temos de estar de olhos bem abertos, em prol do Brasil, do povo brasileiro.

      • Hoje li na Folha que determinado ministro está feliz pq não vai precisar cortar NADA de gasto no seu ministério pq a meta fiscal aprovada foi tão acima do necessário que lhe permite isso. É assim que o novo velho governo quer diminuir a dívida pública! Eu nem sou a favor de num momento de recessão o governo cortar investimentos, mas o que me indigna é a hipocrisia de dizer que a meta aprovada é uma herança maldita para justificar qualquer coisa que o novo governo faça.

        Outro ponto é que já li que a meta fiscal correta seria muito inferior a essa. Foi manobra do novo governo para?

        1 – Difamar o governo anterior.

        2 – Poderem gastar o quanto quiserem, ainda mais antes da eleição pra prefeitos.

        Por favor, não é possível que os deputados honestos não tenham ouvido as gravações que comprovam que tiraram Dilma para abafar a lava jato e atender pedidos de grandes empresas.

        Não é possível que não vejam que Cunha esteja participando ativamente de tudo isso. Em falar nisso, como a senhora votará quando o Conselho de Ética votar pela cassação de Cunha?

  • Poderia ter votado “Não” pela manutenção da auditoria das contas públicas… 48% do orçamento para algo que não pode ser auditado não faz sentido.

Deixe seu comentário!