ago 21, 2015 - câmara dos deputados    5 Comments

Mais briga pela frente

Todos vocês sabem da minha intensa briga sobre a Reforma Política. Fizeram uma Lei Infraconstitucional que prejudica muito os pequenos partidos, criando regras absurdas. Eu já falei no blog sobre isso. Uma delas diz respeito as coligações. Hoje, quando um partido lança uma chapa completa, pode lançar uma vez e meia o número de cadeiras em disputa e, se for coligação, duas vezes. A regra aprovada na Infraconstitucional manteve uma vez e meia para partido único, mas, se coligar, só poderá lançar o número exato de vagas (leia o post Matemática ilógica: 1+1=1, publicado no dia 14 de julho). Um absurdo, qual a lógica disso? Pois bem, como a proposta já está em análise no Senado, bati na porta do gabinete do Romero Jucá, relator da comissão no Senado, e infernizei o senador. Disse que aquilo era absurdo, não tinha lógica, que não podia ser assim. Pedi que excluísse esse artigo ou mantivesse como era. Enfim, marcação cerrada em cima dele. Estava eu em São Paulo, no velório do meu tio, quando recebi a notícia que o senador acatou meu pedido. Fiquei muito contente. Nossa, fiquei tão calma que até minha gastrite melhorou. Mais feliz ainda quando Romero também me ouviu sobre o prazo de filiação. A Câmara diminuiu o período de filiação para seis meses, o que era muito ruim, porque iria virar um leilão na época das eleições, com os grandes partidos e seu poderio financeiro comprando todo mundo. Falei isso para o Romero e ele mudou esse prazo, estipulando um ano. Aí, no jantar de aniversário do Russomanno, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, comentou que o Senado tinha de manter os seis meses. “Vocês não se conversam, não?”, perguntei a ele, ao mesmo tempo que, coçando a cabeça, conversava mentalmente comigo mesma: Poxa, quando ele souber que fui eu que pedi para mudar esse prazo… O Eduardo Cunha continuou falando sobre o assunto, adiantando que, se houver mudança, ele vai derrubar na Câmara. Ai, não aguentei e falei: “Presidente, essa campanha vou ser contra você”. Agora, cá entre nós, brigar com o presidente da Casa não vai ser fácil (kkkkk).

Post sugeridos

5 Comentário

  • Deputada Renata Abreu, hoje, em uma reportagem do jornal “O tempo”, visualizei o seu blog, diga-se de passagem, muito bacana, esclarecedor dos bastidores políticos em Brasília.
    Hoje, tirei a tarde para entrar no seu blog, estou a tarde toda nele, maravilhoso!
    Gostei muito da sua proposta politica, me fez pensar e acreditar, que existe uma luz no final do túnel, você, como deputada federal, multiplicando seus conceitos políticos.
    Tinha uma impressão diferente dos políticos, óbvio, devido a tantos problemas, acabamos generalizando, mas agora sei que existe uma pessoa aí, que é politica por vocação e, que tem uma proposta séria de fazer politica, a quem o nosso povo pode acreditar.
    Gostaria de sua permissão, para ser a partir de hoje, seguidora do seu blog.
    Sou mineiro, acompanho diariamente o processo politico do nosso país, através da imprensa falada, escrita e televisada.
    Parabéns, pelo belo trabalho que faz aí na Câmara Federal.

    OBS: Também tenho um blog, onde coloco minhas crônicas, já que escrevo em um jornal de uma cidade mineira, óbvio, que o meu blog, não é tão bacana como o seu.

    • Boa tarde, Cristovão

      Sou assessora de Comunicação da Renata e, em nome dela, agradeço suas palavras e seu ingresso no universo deste diário. Seja bem-vindo ao blog e esperamos poder interagir, sempre, neste espaço. Queremos apenas fazer uma ressalva em relação à reportagem de O Tempo: a Renata é do PTN, e não do PTB, conforme grifado no jornal. Ela é presidente estadual do PTN-SP e vice-presidente nacional do PTN. Abraço, Lola Nicolás

  • Senhora deputada, digo que sou bem averso à política, porém, vou confessar que passarei a seguir seu blog por admirar seu trabalho.
    Desejo sucesso. Nosso país está precisando muito!!!

  • Me disseram uma vez que o problema do mundo é que os bons são tímidos, e os maus são audaciosos. Sua voz vale muito na Câmara, faça-se ouvir e bons frutos virão. Se todos que querem as boas mudanças levantarem suas vozes, o Brasil será um lugar muito melhor em pouco tempo. Parabéns, continue defendendo o que é certo! 😀

  • O objetivo é simples: só os partidos grandes é que dominam até sobre os pequenos, para que eles não cresçam e venham a ser grandes . Os partidos grandes querem manter o nepotismo e a dominância para continuarem roubando e maquiando seus atos ilícitos, como é o caso do proprio presidente da Câmara, indiciado nesta semana, e o partido do PSDB, no caso do Metrô de SP

Deixe seu comentário!