set 21, 2015 - câmara dos deputados    22 Comments

Impeachment e CPMF

Dois assuntos dominam as rodinhas de conversa em Brasília. Todo mundo só fala nisso, inclusive no Exterior. Um deles é o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Cresce o movimento favorável ao impedimento dela governar, como também crescem as articulações em defesa do governo. Aliás, gostaria de saber o que vocês pensam sobre isso: a favor ou contra o impeachment? Outro assunto é a CPMF. O governo deve encaminhar hoje ao Congresso a PEC (Proposta de Emenda Parlamentar) que recria o tributo que incide sobre movimentação financeira. Eu sou totalmente contra, a sociedade não merece e não aguenta mais um imposto. Estou errada? Semana passada, os governadores estiveram no Congresso, porque o governo federal acenou com a possibilidade de uma parte da arrecadação da CPMF ser destinada aos Estados e municípios. Por isso, os governadores estiveram em Brasília pressionando os deputados. Eu, ainda bem, não tenho nenhuma amarra com o governador do meu Estado, mas muitos deputados têm, porque receberam apoio incondicional dos seus chefes de Executivos estaduais durante a campanha eleitoral de 2014. A CPMF faz parte do pacote de elevação de impostos e cortes em despesas destinado a cobrir o déficit de R$ 30,5 bilhões do Orçamento de 2016, mas o clima na Casa é de não passar, mesmo entre os deputados da base há forte resistência ao ressurgimento desse imposto. Para ser aprovada, precisa de 308 votos na Câmara e 49 no Senado.

 

Post sugeridos

22 Comentário

  • Cara Deputada.
    A ideia de afastar a presidente por razões políticas é um absurdo. Não estamos em um regime parlamentarista, mas um presidencialismo. Se houver uma tentativa de derrubar a presidente entraremos em um processo de tumulto social. As consequências sociais e econômicas serão graves. Não consigo entender como deputados eleitos democraticamente possam discutir abertamente a derrubada de um presidente eleito. Vu e vivi a redemocratização e tenho uma grande dificuldade de entende-los (os deputados). Eleições se ganham e se perdem. Esse é o jogo.
    Sobre a CPMF, eu prefiro que ela exista como imposto pois era uma excelente ferramente de fiscalização. Que tal inclui-la em substituição a outros impostos, sem mudar a carta tributária mas trazendo de volta à Receita uma excelente ferramenta de fiscalização? O imposto é justo e pega proporcionalmente ricos e pobres. Era o melhor imposto pois não havia sonegação e bastava cruzar o valor pago pelas pessoas e instituições para descobrir quem sonegava. A queda da CPMF foi um golpe contra a sonegação e nunca impactou sobre a inflação ou sobre a carga tributária.

  • Uma nação que possui 50% de suas terras inexploradas, dois terços de suas reservas minerais no subsolo, um imenso contingente humano a ser agregado, não se pode dar o luxo de desavenças absoluta e desesperança.
    Temos sertões, sofremos secas e enchentes, mas não temos terremotos.
    Não nos afligem conflitos religiosos como no Líbano.
    Não há no nosso país nenhum problema que não possa ser resolvido, impasse que não possa ser superado.
    Passamos por vários regimes políticos; do caudilhismo populismo até à ditadura militar, do revolucionário ao institucional.
    Tivemos governos fortes e fracos, autoritário e demagógicos, nem por isso o Brasil deixou de crescer, é um país gigante!
    Vivemos em um país abençoado, pena que não tenhamos parado para pensar nisso.
    “O tempo de agir é agora; nem tudo que se enfrenta pode ser superado, mas nada pode ser superado até que se enfrente”.
    Vamos todos enfrentar essa crise , com muita determinação e coragem.
    Um país é o reflexo direto e imediato do conjunto de pessoas, homens e mulheres que nele labutam e sonham com uma nação melhor para todos.

  • Olá deputada, tenho acompanhado seu blog e fico satisfeito com a transparência que dá a seu mandato.
    Na crise atual acho que a CPMF é uma boa solução, tendo em vista que a maior parte da população mais pobre nem é bancarizada e não pagaria a conta, pelo menos não diretamente.
    Quanto ao impeachment, ora gente, vamos trabalhar, né? Isso tá paralisando questões importantes. Ela foi eleita, gostemos ou não. As investigações estão correndo com toda liberdade, se ela cometeu algum crime e ficar comprovado, aí se puna e venha impeachment. Mas no momento temos é que cuidar de trabalhar e sair da crise.

  • Sobre o impedimento da Dilma, é uma questão complexa. De fato, a Dilma cometeu estelionato eleitoral. Não faltam evidências de que o governo é o responsável pela crise:

    – O escalada da inflação foi por causa do aumento de preços que são controlados pelo governo (luz, gasolina, transporte coletivo etc);
    – O governo praticou diversos gastos irresponsáveis por causa do ano eleitoral, como por exemplo, quadriplicar o orçamento do Fies;
    – As contas do governo foram rejeitadas pelo TCU (pedaladas fiscais);

    Portanto, o golpista é o político que mergulhou o país no caos por causa do poder, e não quem pede o impeachment. Quem é vítima de golpe é a população. Mas, acredito que o impeachment poderia trazer mais instabilidade ao país e aprofundar a crise. Devido a isso, não sei dizer se sou a favor ou contra ou impeachment.

    Sobre a CPMF, eu sou contra. Nós já temos uma das maiores cargas tributárias do mundo. Fica difícil aceitar mais um imposto quando temos uma máquina pública inchada, ineficiente, serviços públicos ruins e o pior, quando a motivação da criação do imposto é para aliviar uma crise criada pelo próprio governo.

  • Impedimento da presidente seria golpe. Crise política e econômica sem precedentes. Quebra da institucionalidade democrática. Todo mandato do executivo perderia a estabilidade jurídica. Seria o caos.

    CPMF não é muito palatável, mas necessária no momento Sou a favor de criar uma faixa de isenção para os mais pobres. Ajudaria também a diminuir a corrupção , já que os caixas 2 passam a deixar rastros.

  • Olá Dep Renata

    Que alegria em poder deixar aqui meu simples comentário acerca desses dois assuntos.

    Concordo plenamente com sua linha de pensamento e, apoio totalmente suas intenções, pois vejo nelas, as mais claras, os mais transparentes senso de justiça.

    O impeachement deveria ter acontecido, mas, por forças estranhas, deixaram esfriar e parece que a Exma. Sra Presidente vem dando um jeitinho todo especial de isentar-se de culpas e responsabilidade.Não vejo dessa forma, pois, uma vez que sou o chefe de uma seção, respondo por tudo que tem dentro daquela seção. Como que as coisas acontecem dentro do governo e o governo não é responsável?

    Devemos sim, tirá-la de lá, alem de ser uma chance de renovação, de mudança, o é ainda mais de uma questão moral, perante o mundo! É ultrajante para nós Brasileiros termos nossos representantes envolvidos em escândalos. Aliás, penso que deveria termos, sim, também, leis mais rigorosas. Assim sairia a presidente, os envolvidos seriam banidos de seus cargos, presos com prisão apenado na máxima, por cada crime e quanto fosse enquadrado.

    Assim fica fácil, enquanto milhões estão ainda em contas desconhecidas, enquanto muitos dos envolvidos, se mantém em seus postos, e ainda recebendo altos salários, nós cidadãos, estamos prestes a pagarmos mais para cobrir o rombo deixado, criado por tais?
    Esses tipos de jeitinhos brasileiros só dará ainda mais força para os corruptos agirem.

    Ah… e a presidente não tem culpa nenhuma!

    Sim ao impeachment.
    Não a CPMF.

  • Parabéns por dar um empurrão ao projeto de Lei nº 1.108, de 2015.

  • Em relação a CPMF, totalmente contra. Concordo com o Bernardo que os gastos públicos devem ser reduzidos, principalmente porque não conseguimos ver a correspondência entre os impostos e sua aplicação em melhorias para o povo. Pelo contrário, os escândalos de corrupção faz com que nos sintamos péssimos vendo que o dinheiro que pagamos com o suor de nosso trabalho seja muito mal utilizado e desviado para interesses pessoais de poucos.
    Quanto ao impeachment, se não me falha a memória o Collor sofreu esse processo por questões de irregularidades na arrecadação de dinheiro para sua campanha, logo se for provado que o mesmo ocorreu na campanha da atual Presidente, ou outros crimes comprovados, sou sim a favor. Acho que essa justificativa de que outros cometeram o mesmo crime não é justificativa, até porque, fosse assim, as leis teriam que ser alteradas, prevendo que se alguém já cometeu aquele crime e não foi punido a lei está revogada.

  • Sou contra a CPMF, primeiro o governo precisa arrumar a casa, cortar gastos e enxugar a máquina pública. Chega a ser absurdo com a carga tributária atual pensar em aumentar os impostos.

    Sobre o impeachment acredito que as evidências contra a Dilma estão ficando cada vez mais claras… Mas só o fato do estelionato que ela cometeu para se eleger já deveria ser suficiente para levar ao impedimento dela.

    A situação no momento é absurda, temos uma presidente inepta nos levando em uma velocidade assustadora para o buraco. A pergunta, quantas pessoas terão que sofrer mais por conta da falta de capacidade da presidente?

  • Tivemos até hoje no país sete planos econômicos e dez moedas antes do real.
    Para quem carrega o fator previdenciário, a CPMF dá para tirar de letra.

  • Sobre o impeachment, só acho uma coisa: o governo está fazendo sacrifícios imensos (mesmo que não sejam os melhores) para conter a crise financeira em que o Estado entrou, e a Câmara quer aprovar uma medida que basicamente anula todo esse esforço.

    Quem fala em impeachment, não quer fazer a justiça, mas sim trocar o poder de mãos. Não há fatos que comprovem que a presidenta cometeu crime para ser tirada do cargo, mas mesmo assim se fala o tempo todo no assunto.

    Pra mim, esse impeachment é tentativa de golpe político.

    • ???? sacrifício enorme?? vc está louco??? Essa mulher Q U E B R O U o Brasil!!!, cometeu CRIMES FISCAIS GRAVISSIMOS, #ImpeachmentDilmaJa .

  • Nesse momento por qual passa a nação e, por um determinado tempo, canalizados para a educação e a saúde, acho viável a volta da CPMF.
    Quanto ao impeachment, não acho viável, a presidente ganhou esse direito nas urnas, devem ser respeitados.
    Sei que tem lideranças do partido da presidente, querendo que isso aconteça, óbvio, foi sendo oposição que subiram no poder, ela saindo, vão virar oposição e aí tem chances de voltarem, já na próxima eleição.
    Esse que é o grande lance e a grande jogada, se acontecer tem grandes chances de voltar ao poder, novamente.
    Não precisa ser nenhuma raposa para entender isso, está escrito, óbvio e ululante.
    Vai ser uma grande tacada de mestre!
    É melhor deixar está, para ver como é que fica, melhor assim.

    • Deixar como está?? OK então, VOCE vai pagar a conta deste (des)governo, mentiroso, incomPTente. A Sra. Dilma Q U E B R O U o país, dá para entender isso?? na campanha de 2014 disse que não faria nada daquilo que hoje se propõe a fazer (aumento da gasolina, eletricidade, impostos, etc.). Se isso aqui fosse USA ela já estaria na rua pelo Parlamento. MENTIRA é crime por lá, se por aqui não é, ferir a LRF É CRIME PASSIVEL DA PERDA DE MANDATO! ESPERO Q MINHA DEPUTADA APOIE NO MOMENTO CERTO O PEDIDO DE IMPEACHMENT APRESENTADO PELO FUNDADOR DO PT (E OUTROS JURISTAS RENOMADOS). CHEGA!!! INFLAÇAO A 10% É UM ABSURDO!! #FORAPT #IMPEACHMENTDILMJA #LULANACADEIA. ESSA ESQUERDA DE MERDA QUE TEMOS NESTE PAIS ESTA ACABANDO COM ELE.

    • Caro Marcelo. Segura a onda e preserve a civilidade.

      • Caro Emerson quem é vc para pedir para eu segurar a onda? Falo o que eu tiver que falar, em especial para a minha deputada. Se ela não tiver fazendo aquilo que eu acho que ela deveria não voto mais nela simples assim, mas eu vou falar aquilo que EU ACHO que tenho que falar, OK?

        Civilidade eu mantenho, só não me peça para compactuar e aceitar uma eleição fraudulenta, mentirosa, com $ roubado (tudo que eu falo pode ser verificado e já está sendo pelo TSE). Em que momento o PT falou da CPMF nas eleições? E agora, depois que o PT QUEBROU O BRASIL, vem querer aumentar impostos?? NAO ACEITO!!! SE VC ACEITE PAGUE VC!!!!!

        Quem não preserva a civilidade é o PT!! Se vc é petista eu paro por aqui discussão. Fica feliz com um país com -3% de queda do PIB, inflação a 10% !!! PARABENS PRA VOCE!!!!!

  • Chega a soar absurda essa história de impeachment!!!
    Baseado em que o pedido?
    Baixa popularidade? Outros governos tb tiveram…
    Crise econômica? O Brasil quebrou 3 vezes nas mãos da direita…
    Pedaladas fiscais? Todos os outros governos usaram os mesmos artifícios fiscais e por que só no atual cometeu crime?

    Sem querer dar uma de esquerdista… mas tão querendo levar a eleição de 2014 na mão grande. Isso é golpe!!!

    • MENTIRA SUA!!!! PEDALADAS FISCAIS NUNCA HOUVERAM ANTES (REPITO NUNCA HOUVERAM!!!!) o que a Sra. Dilma fez durante o seu mandato, e em especial no ano passado (eleições) foi assinar DECRETOS presidenciais autorizando a CEF e BB a pagarem os programas sociais do executivo SEM AUTORIZAÇÃO DO PARLAMENTO para isso. O que configura CRIME. Então, Sr. Gustavo Miranda, antes de ficar defendendo o PT (pelo visto é eleitor) estude melhor o tema, OK?

      Outro ponto do seu comentário ….sic “o Brasil quebrou 3 vezes na mão da direita” como se isso foi um, pra não falar o mínimo, um álibi para deixar o PT quebrar. RIDÍCULO, se for assim podemos ficar mais 12 anos com o PT pois eles ainda podem quebrar o Brasil mais duas vezes, correto? OU SE OLHA PRA FRENTE OU VAMOS FICAR NESSO JOGO BURRO E ESTÚPIDO DE DIREITA VS ESQUERDA.

      ACORDA!!!!

  • Bom dia!

    Não vou aqui registrar comentários sobre o assunto em pauta, mas quero pedir que escreva sobre o que vocês perdem com o corte de verba parlamentar proposto pelos ministros, quer dizer que não terão verbas para ajuda aos municípios quando secretários ou vereadores apresentam projetos? Gostaria de entender melhor este corte.

    • Walter, boa questão. Também gostaria de saber qual o impacto de cortar estas verbas que os deputados têm para gastar com a sua base. A Renata poderia escrever um post sobre este assunto.

  • Quanto a CPMF, por princípio sou contra, mas infelizmente, temos que ser pragmáticos e quanto mais rápido pudermos sair desta crise, melhor. Então a CPMF é um mal menor, e deve ser aprovada.
    Já quanto ao impeachment da presidente Dilma, não vejo o envolvimento pessoal dela nos casos de corrupção. Quanto às pedaladas fiscais, se o motivo for este, a tese vai amarrar ainda mais as mãos dos ocupantes de cargos executivos, e vai provocar uma enxurrada de processos de impeachment em todos os níveis da Federação, trazendo ainda mais insegurança jurídica.

  • 100% a favor do impedimento da Dilma e 10000% contra novos tributos de qualquer natureza …

    O que precisamos é de redução da máquina pública para sobrar mais dinheiro para ser investido no povo que já está consado de ser massacrado pelos políticos corruptos e uma péssima gestão pública.

Deixe seu comentário!