jun 11, 2015 - câmara dos deputados    4 Comments

Engraçadinho ele, né?

Ontem deveria ter sido votada a questão das cotas femininas no Legislativo (acabou ficando para a próxima semana), e aí um deputado chegou pra mim e, brincando, falou: “Renatinha, vai ser difícil aprovar a cota das mulheres, mas eu tenho a solução”. Lógico que quis saber qual era. “Põe uma aglutinativa (espécie de emenda) acrescentando que sejam mulheres com menos de 30 anos, solteira e bonita. Vai aprovar rapidinho. Você ainda pode aumentar a cota para 50%, que passa fácil”. Engraçadinho ele, né? Hahahaha!

Post sugeridos

4 Comentário

  • Penso como Latonio. Penso que cotas têm que ser criadas quando estritamente necessárias. Especificamente sobre a cota da discussão, das mulheres do legislativo, acho positiva e negativa. Considero que, na média, as mulheres são mais honestas, dedicadas e no legislativo, que exige muita multitarefa na minha visão, elas acabam tendo um desempenho melhor.
    Acho negativo porque, conforme expliquei no início, sou contra a cotização de tudo como venho observando. Neste caso, acho ela desnecessária. pois não existe uma restrição específica pelo fato de ser mulher. Resumindo esse texto confuso (rs): Não acho necessária, porém, acredito que é muito benéfica. Isso se os grupos dominantes não colocarem mulheres já “preparadas” para os propósitos da corrupção. O que seria muito triste.

  • O comentário é engraçado … Kkkk machista mas engraçado.

    Agora sobre as cotas, acredito que esta não é a solução para aumentar a presença feminina no legislativo. Se colocarem cotas a conseqüência é entrar pessoas sem representatividade só pra atender a cota.

    O trabalho deve ser realizado pelos partidos junto com a sociedade para trazer para a política mais mulheres interessadas em participar da política.

    Aproveitando, continue com o bom trabalho.

    Abs,

  • Engraçadinho não, ridículo sim. De péssimo gosto, comentário desnecessário e inoportuno para um “deputado”.

  • mas é verdade hahaaha

Deixe seu comentário!