set 24, 2015 - câmara dos deputados    4 Comments

Educação sofre duro golpe

Foi um dia muito cansativo e frustrante. Assim que pus os pés em Brasília fui direto para o colégio de líderes articular o requerimento de urgência do meu projeto de lei de Educação, para que Educação Política e Direitos do Cidadão seja componente obrigatório nas escolas. A proposta é incluir essa disciplina na Lei de Diretrizes Básicas, que já trata de algumas matérias que ela considera fundamentais para formação do cidadão. Eu acho que conhecer os seus direitos e o que fazem os nossos representantes políticos são essenciais para a formação do cidadão. Educação é minha maior bandeira nesta Casa. Mas, olha, o resultado foi uma enorme frustração. Falei com os líderes, distribui folder explicando direitinho meu projeto, consegui o apoio de todos eles, mas, quando chegou no plenário, os filósofos educadores dos partidos passaram a ‘buzinar’ no ouvido dos líderes e eles foram orientando ‘não’. E vejam isso: PT e PSDB são adversários políticos, o que um vota a favor, o outro é sempre contra, mas, quando se trata de Educação, os dois caminham juntos. Votaram ‘não’ ao meu requerimento, ou seja, unidos na decisão de não educar politicamente o nosso povo. Eu fico revoltada com isso, sabe. Temos de repensar a Educação e que tipo de cidadãos queremos formar neste País. Queremos jovens que passem nas melhores universidades, mas que desconhecem seus direitos e deveres como cidadãos? Que são obrigados a votar, mas que não sabem com exatidão o que faz cada governante? Como podemos cobrar dessas gerações que votem corretamente se não damos a elas o mínimo de conhecimento para isso? Como podemos responsabilizá-las por atos ilícitos se mal sabem seus deveres como cidadão?

No plenário, muitos deputados foram contra o requerimento de urgência alegando que incluir disciplina nas escolas é de competência do Conselho Nacional de Educação. A minha briga é que, enquanto essa matéria não for tratada como componente obrigatório e inclusa na Lei de Diretrizes e Bases (LDB) da Educação, a gente jamais vai ter a garantia que ela será ensinada. Hoje, a LDB já prevê o ensino da realidade social e política do Brasil, mas ninguém tem essa matéria nas escolas, justamente por ser tratada apenas como conteúdo.

É uma luta muito grande. Eu pedi urgência no plenário porque a Comissão de Educação tem muita gente filosofando e, para mim, Educação tem que ser pragmática, as coisas tem de acontecer, não dá pra ficar falando que há muitas matérias nas escolas. Então, cortem as matérias inúteis e colocam as úteis, que formem o cidadão do amanhã. Enfim, agora é continuar lutando por esse projeto, porque acredito que o futuro do Brasil depende de uma juventude mais politizada, mais ciente de seus direitos. Eu fico triste porque situação e oposição só se unem neste País para ir contra um projeto de Educação, o que é uma pena!

IMG_7685

Colégio de líderes aprovou, mas no plenário deputados votaram contra

Post sugeridos

4 Comentário

  • Deputada, são pessoas como a senhora que nos faz pensar, que existe uma luz no final do túnel, que existe um fio de esperança, para que um dia possamos contradizer o que o De Gaulle disse sobre o nosso país, quando aqui esteve em visita.
    O país dele também tem muitos problemas, obvio, diferentes dos nossos.
    A multiplicação de seus gestos e atitudes aí na Câmara Federal, podem perfeitamente modificar e melhorar essa nação.
    Acho que o nosso país está bem melhor do que foi ontem e, amanhã será melhor que hoje.
    Essa melhoria continua é que vai fazer o país desenvolver e ser um país melhor para todos.

  • A maneira de conduzir uma reunião, para chegar a um consenso, com defesas de pontos de vista, opiniões diferentes, requer experiência e muita vivencia.
    Neste caso a maturidade emocional é muito importante, obvio, não de idade.
    Uma pessoa de 25 pode ser mais inteligente emocional que um de 55.
    Portanto, nessa hora é muito importante saber lidar com as emoções.
    A razão e a emoção tem que andar sempre juntas!
    O grande desafio dos lideres, hoje, é transformar e, saber as crenças e valores de quem estamos convivendo no dia a dia.

  • Bom dia! Cara colega, como professor de Ciências Sociais ou seja Sociólogo vejo com muita decepção as atitudes dos que deveriam colaborarem para melhoria do nosso país, os interesses dos não conhecimentos sociais estão enraizados nos que quanto mais os jovens desconhecerem a política será mais fácil manipular e continuarem fazendo deste Brasil um país como disse De Gaulle o Brasil não é um país sério. Enquanto não quebrarmos os paradigmas vão continuar na mesmice.

  • Deputada, faça um abaixo assinado e peça o apoio da população.

    Sites como o Avaaz servem exatamente para esse propósito.
    http://www.avaaz.org/po/

    O Avaaz foi usado também na época pra conseguir apoio do Ficha Limpa. E acho que seu nome tem muito peso numa petição. Eu faço questão de postar em meu Facebook, apesar de ter poucos amigos politizados.\

    Dênis

Deixe seu comentário!