ago 28, 2018 - câmara dos deputados    No Comments

Com a boca na botija

Campanha eleitoral exige muito do candidato. E também da equipe que o acompanha nas atividades. Ritmo intenso, que tem hora pra começar, mas não tem hora pra terminar. Dias atrás aconteceu um fato hilário. Pra não atrasar os compromissos do dia, engolimos alguma coisa no café da manhã e combinamos de almoçar todos juntos (12 pessoas) às 16h, depois de uma reunião com moradores e lideranças de um bairro. Só não combinamos com o estômago. Imagina a dona Fome, às 15h, quando viu que na agenda constava falar com funcionários e fregueses de 3 restaurantes???? Até que resistimos bravamente nos dois primeiros, mas no terceiro… Era uma churrascaria. Entrei eu e três integrantes da equipe de apoio, e era para não demorar muito lá. Mas, quando o Júnior, da equipe, viu sair da churrasqueira uma travessa de linguiça, cortadinha, aquele cheirinho delicioso (hummm) entorpecendo o ambiente, soltou um elogio em voz alta – “a melhor linguiça da região” -, e ele e eu ganhamos um pedacinho cada um. E não deu mais pra resistir, pegamos um pratinho e fomos os quatro forrar o estômago. Danou-se! Flagrados pelo coordenador geral da equipe, Douglas Figueredo, que entrou no recinto para saber porquê estávamos demorando. Lembra quando a mãe da gente vinha dar um pito por algo que aprontamos? Pois é, assim estava o Douglas.  “Eu não acredito que vocês fizeram isso conosco”, falou bravo, de braços cruzados e cara de poucos amigos. Lógico que caímos na gargalhada com a cena. Por fim, de um jeito ou de outro, todos, varados de fome, deram suas beliscadinhas para tapear o estômago até encerrarmos os compromissos daquele dia até irmos, finalmente, almoçar quase ao anoitecer.

 

 

 

 

 

Post sugeridos

Deixe seu comentário!