Browsing "câmara dos deputados"

Judiciário refém da política?

O número de eleitores que anunciam, segundo as pesquisas, que vão votar nulo ou branco é muito preocupante, conforme expus no post abaixo, mas há outras coisas que me preocupam bastante. O Judiciário é uma delas. José Dirceu, condenado em 2 ª instância, foi solto por ofício pelo ministro Dias Toffoli, do Supremo. E no  domingo, dia 8, um desembargador de plantão tentou soltar Lula.  Sobre isso me manifestei pelas redes sociais. Só que a coisa não terminou.

Não sei se vocês assinam a revista semanal digital Crusoé (  https://goo.gl/3rBbXq ), mas a edição desta semana traz bombástica reportagem com Eliana Calmon, ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça, segunda maior Corte do país, e ex-presidente do Conselho Nacional de Justiça. Sem papas na língua, ela diz que o ministro Dias Toffoli também vai soltar Lula. E prevê que isso ocorrerá quando Toffoli assumir a presidência do Supremo Tribunal Federal, em setembro!!!

Na ampla reportagem, Eliana Calmon descortina as entranhas do Judiciário brasileiro, com declarações estarrecedoras, entre elas que se não julga juízes corruptos (“bandidos de toga”) e que os ministros do Supremo “estão acima do bem e do mal”, que a única coisa que os atinge é o impeachment levado a cabo pelo Senado, “mas está todo mundo com o rabo preso”.

A ex-ministra diz que “as forças ocultas do Judiciário estão unidas a políticos para enterrar a Lava Jato”, e que isso vai acontecer, prevê ela. Por fim, perguntada se há solução para o País, declara: “Compre uma passagem e saia do Brasil. Eu estou perdendo minhas esperanças”.

Chocante, né? Ela desce a lenha no Judiciário, chama alguns juízes de “medíocres” e partidários. Ela viveu lá dentro e deve saber o que diz.  Eu sou a favor do cargo por meritocracia e não por indicação e defendo a Reforma do Judiciário. A caixa preta precisa ser aberta. E as tais “forças ocultas”, que ela diz estarem agindo no Judiciário, somente serão desmascaradas e punidas se a gente mudar esse jogo político que tanto mal fez ao país. Eu não vou seguir o conselho dela de comprar uma passagem e sair do Brasil. Eu tenho esperança, eu acredito na mudança. Eu não vou desistir do meu país. E vocês? Como diz Alvaro Dias, usando a estrofe de uma música de Raul Seixas: “Tenha fé na vida, tenha fé em Deus e tente outra vez”. Nós tentaremos mais uma vez!

Brasil precisa de você, eleitor!

Oi, amigos, não aguentei! O blog estava encerrado, porque não tinha mais tempo para me dedicar a ele diante de tantas atribuições como presidente de partido neste ano eleitoral, mas senti muita falta desse nosso cantinho, principalmente de vocês, meus fieis seguidores. E cá estou eu! Com tanta coisa acontecendo no Brasil nesses últimos meses, precisava voltar e dividir com vocês as minhas preocupações.

Tenho percorrido o nosso Brasil. Em todos os lugares, a vontade popular por mudanças é imensa. Entretanto, ao mesmo tempo em que muita gente defende novos rumos, pesquisas apontam que 40% dos eleitores estão inclinados a votar nulo ou branco em outubro. Isso é muito preocupante. É omissão, desperdício do voto que tanto lutamos quando da mobilização pela redemocratização. Preciosa ferramenta de participação e de decisão que se está abrindo mão agora, num momento tão importante para o futuro do nosso país. Não concordo com os argumentos que andam dizendo por aí, que nenhum candidato presta, que todos os políticos são corruptos e/ou não os representa.

Generalizam a classe política, colocam todos no mesmo balaio? Ah, não, isso não. Há tantas maneiras de diferenciar o bom e o mau político: Ficha Limpa, trajetória política, desempenho, comprometimento. Tá tudo aí na internet, basta pesquisar para saber quem faz e quem enrola, quem promete e cumpre, quem promete e depois esquece, quem trabalha de forma transparente ou quem esconde em seus gabinetes.

Se realmente tivermos 40% de votos desperdiçados, isso sem contar quem diz que nem irá comparecer às urnas, os mesmos vão continuar no poder, assim como a corrupção, o balcão negócios e as forças ocultas que colocaram a nossa Nação no limbo. E se  o que ouço nas minhas andanças, que o brasileiro quer mudanças, o primeiro passo para isso é votar. Votar com consciência, com conhecimento, com responsabilidade e envolvimento nessa mudança que o nosso Brasil precisa.

Voltei para agradecer

Olá!

Como vocês devem ter percebido, não tenho mais escrito meu Diário. Essa ausência é porque me licenciei do mandato, em respeito ao eleitor. Como sabem, sou presidente do partido Podemos e nossa legenda tem um plano muito ambicioso, que é o projeto da candidatura à presidência do senador Alvaro Dias, três candidaturas a governo de Estado, algumas ao Senado. São muitas atribuições!!! Se eu abraçasse todas, certamente ficaria a dever ao cumprimento do mandato. E isso eu não admito! Aproveito para agradecer demais a cada uma e cada um pela acolhida e participação.

Meu suplente, o deputado federal Marcelo Ortiz, do nosso partido, assumiu meu mandato e tem feito um trabalho maravilhoso. A minha ideia é encerrar esse capítulo do mandato com uma compilação de todas as histórias do blog. O que acham?

Para finalizar, lembro que essa semana tivemos uma vitória: a aprovação do meu projeto de lei na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que trata da isenção de custas para a execução de honorários de sucumbência dos advogados. Vou explicar melhor.

Quando alguém entra com um processo e perde, o advogado da parte vencedora tem direito aos honorários de sucumbência. Mas quando o perdedor da ação não paga os honorários, que é obrigação dele, o profissional tem que entrar de novo na Justiça para executar o valor e pagar as custas, o que não faz o menor sentido, porque é o mesmo processo. A minha ideia é que esse trâmite seja tratado como um único processo. Foi uma vitória para a classe dos advogados. Fiquei muito feliz.

Foi mais uma proposta aprovada!! Muitos parlamentares passam 20 anos na Câmara e não conseguem aprovar um único PL. Em primeiro mandato já tenho alguns projetos no Senado, provando que juntos Podemos. Saibam que continuo com minhas redes sociais e por meio delas vocês podem continuar participando, enviando sugestões que vão transformar a vida de nosso país. Até mais!

Empacotando as coisas

É a minha última semana na Câmara. Me licencio do cargo para intensificar a campanha do nosso pré-candidato a presidente do Brasil, senador Alvaro Dias, e de minha reeleição. Então, estamos encaixotando as coisas no gabinete. Tem muita coisa e, pra variar, avançamos a madrugada. Ainda bem que minha equipe está acostumada com meu hábito notívago. E pra não perder o costume, eles se revezam na massagem para aliviar meu cansaço. Kkkkk

Defesa x Ataque

Têm vezes que o plenário da Câmara parece um estádio de futebol, com as torcidas fervorosas defendendo seus times e atacando os adversários. Só assim para definir o clima entre prós e contras o PT. Enquanto o deputado Henrique Fontana discursava em defesa de Lula, o major Olimpio gritava, a plenos pulmões, sua opinião sobre o ex-presidente. Quem estava sentado próximo a ele rapidamente saiu dali para não aparecer nas imagens da TV Câmara. Eu, particularmente, não compactuo desse clima de defesa x ataque.

 

 

Andar com mala é perigoso!

É, amigos, em tempos de malas recheadas de dinheiro, desfilar com valise chama muito a atenção. Se for no plenário, vixe, aí é que os olhares desconfiados se voltam pra você, né deputado Diego Garcia (Podemos-PR)? Kkkkk. Deixa eu esclarecer logo antes que essa brincadeirinha se torne fake news: dentro da mala havia roupas e produtos de higiene pessoal, viu gente! O parlamentar veio direto do aeroporto para a Câmara.

Saciando o desejo

O que fazer quando no meio do expediente, com uma agenda apertada e corrida na Câmara, a gente sente uma vontade tremenda de comer estrogonofe? Aperta ainda mais a agenda e dá um jeitinho de saciar o desejo (rs).

Visitas ilustres

Se eu tivesse feito uma aposta sobre quem viria, semana passada, me ver em Brasília, eu perderia feio. Jamais imaginaria essas duas visitas ilustres: minha mãe e minha madrinha, que vieram passar alguns dias na Capital Federal. Elas foram no plenário, conheceram mais parlamentares nossos, passearam, visitaram pontos turísticos daqui. Que vergonha, estou aqui há quase 4 anos e não conheço nada fora do Congresso. É só trabalho, trabalho e trabalho. Mas conseguimos uma noite só para nós três, fomos jantar num restaurante e colocar a conversa em dia. Que delícia, que gostoso, que surpresa boa elas me proporcionam!

Em clima eleitoral

Os trabalhos em plenário estão bem serenos. É que o clima eleitoral (ou pré-eleitoral como alguns preferem chamar) já está em vigor não só no Congresso, mas em todo o Brasil. A necessidade de uma grande mudança, da transformação de tudo que está aí (balcão de negócios, corrupção, escândalos, prisões, HCs, embargos declaratórios judiciais aqui e acolá), tem feito com que se fale e se discuta política em cada canto do País. E isso é bom, porque é o povo debatendo política e manifestando seu desejo de reconstrução da nossa Nação.

Bem, voltando aos trabalhos legislativos, depois de aprovarmos, por 266 votos a favor e 8 contra, o regime de urgência do Cadastro Positivo, o projeto entrou em votação dias depois, mas não avançou. A proposta, que permite reunir informações sobre os pagamentos em dia do cidadão, desde que ele seja comunicado do cadastramento e que o mesmo possa cancelar sua inclusão a qualquer momento junto a qualquer gestor do banco de dados, encontrou resistência em plenário. Uma questão polemizou os debates: a privacidade de dados, com os contrários alegando que haveria quebra do sigilo bancário.  Considero o Cadastro Positivo uma proposta muito boa, tanto que é adotado em vários países. Não vejo prejuízo para o consumidor adimplente sua inclusão no Cadastro Positivo, aliás vejo benefícios, que seria contemplado com juros menores justamente por ser bom pagador. Enfim, sem acordo, a votação foi adiada, e talvez entre na pauta desta semana.

Desvirtuando a fé

Teve um fato hilário na nossa bancada. Como vocês sabem, vários deputados que são pastores evangélicos se filiaram recentemente ao Podemos. Só que no nosso time há um parlamentar (que não vou falar quem é, para não o comprometer, e vocês vão entender o porquê) que diz ter 30 namoradas, todas de 18 anos. Absurdo isso, né? (kkkk). Vira e mexe, ele mostra as fotos delas que tem no seu celular. Um dia, durante o intervalo de discussões da pauta em plenário, lá estava ele mostrando algo para os nossos deputados pastores, todos muito compenetrados no que viam. Eu vi a cena e já deduzi do que se tratava, e comecei a rir. Foi quando um parlamentar pastor se aproximou de mim e disse: “Renata, essa bancada do Podemos está desvirtuando a minha fé”. Nós dois caímos na gargalhada.

Páginas:1234567...74»