nov 13, 2017 - câmara dos deputados    5 Comments

Brasil precisa se valorizar

Estive fazendo uma grande reflexão do Brasil. Viajei recentemente para os Estados Unidos, um país onde as coisas funcionam. Não tenho a menor vontade de morar lá, já até morei, tenho vontade mesmo é que o Brasil seja um país melhor, por isso minha reflexão. O que temos de fazer para o nosso país evoluir? Precisamos discutir a política macro, discutir o Brasil como um todo, parar com esse populismo barato. Obviamente que tudo isso passa pela Educação, temos de trabalhar, primeiramente, para erradicar o analfabetismo, não o ler e escrever, mas o analfabetismo social e cívico.

Quando estive nos Estados Unidos fiquei abismada ao saber que, depois dos norte-americanos, os brasileiros são os maiores investidores. Você chega naquele país e só têm brasileiros comprando, comprando e comprando. O brasileiro vai gastar lá. Paga 3 vezes mais lá, porque um dólar está R$ 3,30, paga-se muito mais caro lá, proporcionalmente. Fiquei me perguntando: qual seria o custo de um norte-americano passar férias no Brasil? É de graça! É 3 vezes menos. E por que eles não vêm? Porque têm uma cultura de gastar em seu país, para manter o dinheiro nos Estados Unidos. E o brasileiro vai gastar lá, vai deixar o dinheiro nos Estados Unidos!!! Então, tem uma questão educacional que os norte-americanos e os povos mais desenvolvidos sabem explorar muito bem o Brasil. Na verdade, o Brasil nasceu de uma colônia de exploração, e a gente precisa mudar essa cultura, precisa povoar o Brasil de vez, valorizar nossa indústria nacional, valorizar nossa Nação.

Desde que me elegi deputada, aliás bem antes até, nunca mais havia viajado para fora do país, sempre que tive férias fui para o Nordeste ou outras regiões brasileiras, eu gosto do Brasil. Fiquei assustada quando vi tanto de brasileiros fazendo compras e investindo nos Estados Unidos. Em vez de estimular o nosso turismo, trazer dinheiro para cá, aquecer nossa economia, a gente pega o pouco que tem, com essa crise, e vai gastar lá fora. Temos de ter mais cultura nacionalista, não acham?

Post sugeridos

5 Comentário

  • O Quadro de Monalisa no Museu de Louvre, tem uma particularidade muito interessante, para quem chega perto, óbvio, que não pode aproximar muito.
    É no olhar da Monalisa, que o o visitante ao aproximar, observa esse detalhe.
    De qualquer ângulo que a pessoa esteja, parece que ela acompanha a movimentação de quem aproxima da tela.
    Engraçado que vendo fotos de algumas pessoas, na internet, também observo esse detalhe.
    Não encontro explicação para isso, só a arte e os artistas da pintura e da fotografia, podem explicar essas particularidades.

  • Não, a questão é econômica, não de nacionalismo. Compra-se nos EUA (e não custa 3x mais pq a moeda vale 3 reais…) pq os preços são atraentes, ou pq o custo-beneficio é atraente, ou pq a variedade x preço é atraente. Isso vale para toda a América Latina.

    O Brasil não atrai turistas (o Brasil inteiro recebe o mesmo número de turistas de Miami) pq tem atuação pré-amadora no turismo, pq é país internacionalmente conhecido (qdo se sabe alguma coisa do Brasil) por sua violência urbana e por sua desigualdade social.

    E o brasileiro viaja bem mais pelo próprio Brasil do que para fora.

  • Enquanto nossos gestores não se conscientizarem que o cliente é o Rei, ele é quem manda, vamos ver muito disso.
    Pessoas saindo daqui para fazerem turismo e compras no exterior, muitas vezes pagando até mais que aqui.
    São as pessoas que tem comercio, que tem que mudar suas metodologias de vendas, melhorando seu atendentes através de treinamentos.

  • Quem está no comercio tem que se conscientizar de três coisas básicas, para vender seus produtos;”Atendimento, qualidade e preço”.
    Muitas vezes, você chega em um comercio aqui no nosso país e, não encontra esse tripé.
    Hoje. com a globalização as pessoas estão mais exigentes, querendo ser bem atendidas, querendo qualidade no que está comprando, óbvio, um bom preço, também.
    Infelizmente, nosso grau de atendimento e qualidade, ainda estão longe disso.
    Certa ocasião, em um hotel de uma praia famosa no Rio, quando fui acertar a conta no hotel, brinquei com o atendente, o preço aqui é muito salgado, igual a água do mar.
    Ele me disse. “Aqui é para quem tem dólar”.
    Paguei a conta, arrumei as malas e fui embora.
    Não precisa dizer mais nada!
    Nunca mais voltei nesse hotel.

  • Cara Deputada,
    A questão aqui no Brasil é que o brasileiro não é nacionalista porque paga altas taxas para a máquina pública dos Governos e não vê retorno em bens e serviços de qualidade.
    Outra questão é que existe o tal de “Custo Brasil” que é especulativo por um viés, e por outro viés existe concretamente quando pagamos altos impostos nos produtos que compramos (nacionais ou importados) ou nos serviços que necessitamos (públicos ou privados).
    De qualquer modo, isto passa por 3 pilares fundamentais que precisam URGENTEMENTE ser mudado em nosso país: a EDUCAÇÃO, as REFORMAS (tributárias, trabalhistas, previdenciárias, etc.) e a POLÍTICA (junto com seus políticos).
    Precisamos refundar o Brasil mudando todo o MINDSET dos nossos governantes e políticos, para que nossa população gradativamente mude também! Mas todos estão interligados.
    E certamente, não devemos mudar com políticas “A TOQUE DE CAIXA” que o atual Governo está fazendo, junto com seus parlamentares do Congresso Nacional.
    Infelizmente, ainda são poucos que querem realmente mudar este país na sua profunda estrutura cujas raízes são históricas.

Deixe seu comentário!